Clique aqui para instalar o Silverlight*
BrasilAlterar|Todos os sites da Microsoft
Windows Server System
Microsoft System Center 

EDS

A EDS Adotou Ferramentas de Gerenciamento de TI para Aprimorar as Operações Internas e o Fornecimento de Serviços ao Cliente

Publicado em: 01 de fevereiro de 2007
**
**

Download de Documentos

Visão Geral da Solução
http://www.eds.com/

Tamanho do Cliente:
120 mil funcionários

Perfil da Organização
Sediada em Plano, Texas, a EDS é uma empresa global de serviços de tecnologia com mais de 120 mil funcionários.

Situação de Negócios
A EDS precisava de soluções de gerenciamento de TI que pudessem ser escalonadas para suportar a infra-estrutura interna da empresa, e para servir de alicerce para atender sua base de clientes.

Solução
A EDS atendeu suas necessidades de gerenciamento de TI com as soluções Microsoft® System Center, incluindo o Microsoft Systems Management Server 2003 e o Microsoft Operations Manager 2005.

Benefícios

Confiabilidade para missão crítica

Maior segurança através da distribuição centralizada de softwares

Maior produtividade dos funcionários

Redução de custos significativa

Base sólida para ofertas de serviço da EDS


Software e Serviços
Microsoft Exchange Server 2003
Microsoft Operations Manager (MOM) 2005
Microsoft SQL Server 2000
Microsoft Systems Management Server 2003
Windows Vista Enterprise

Indústria
Tecnologia da Informação

País/Região
Estados Unidos

Com mais de três milhões de sistemas baseados no Windows® sob gerenciamento no mundo inteiro, a EDS, provedora de serviços de tecnologia, está usando o Microsoft® System Center para padronizar e automatizar suas operações de TI. O Systems Management Server 2003 facilita a implantação centralizada de softwares e suporte ao usuário, o que ajuda a empresa a manter seus 90 mil computadores em todo o mundo protegidos e operantes ao mesmo tempo em que o Microsoft Operations Manager 2005 fornece as capacidades detalhadas de monitoramento que a EDS precisa para garantir que os servidores que suportam sistemas de missão crítica como, por exemplo, o e-mail, permaneçam ativos e em execução. Tão importante quanto, a EDS está usando as soluções do System Center para oferecer produtos padronizados aos clientes cuja infra-estrutura de TI ela gerencie, e para proporcionar níveis altos de confiabilidade, segurança, e escalabilidade que a própria EDS desfruta.

Situação

A EDS é uma empresa global de serviços de tecnologia que atende clientes de diversos segmentos: produção, serviços financeiros, assistência medica, comunicações, energia, transporte e varejo, além de governos no mundo inteiro. O portfolio de serviços da empresa inclui desenvolvimento e manutenção de aplicações, terceirização de processos de negócios, e gerenciamento da infra-estrutura de TI, incluindo serviços de estação de trabalho, hospedagem, armazenamento, e rede.

Como um provedor de serviços de tecnologia para as maiores empresas do mundo, a EDS enfrentar um desafios duplo: ela precisa gerenciar, de forma otimizada, sua própria infra-estrutura global de TI, bem como criar serviços que lhe permitam gerenciar as infra-estruturas de milhares de clientes mundiais, com os níveis indispensáveis de confiabilidade, segurança e escalabilidade.

“Minha função é analisar nossas necessidades de gerenciamento de TI de duas maneiras”, informa Keith Halbert, CIO (Chief Information Officer) da EDS. “Por um lado, somos uma corporação global com 100 mil PCs e milhares de servidores, dos quais dependemos para gerenciar os negócios e servir nossos clientes. Por outro lado, somos uma empresa que presta serviços de TI a milhares de clientes, muitos dos quais até maiores do que a própria EDS. O desafio, então, é como gerenciar, suportar, e proteger uma infra-estrutura de TI distribuída de forma tão global quanto a nossa, e como oferecer serviços e produtos padronizados que permitam a nós fazer o mesmo pelos nossos clientes?


*Com base em nossa experiência, o System Center está definitivamente pronto para o mundo corporativo.*
Keith Halbert
Chief Information Officer, EDS

A resposta para este desafios é a iniciativa de Service Delivery Automation (SDA) da EDS. “O SDA é a base de nosso futuro,” diz Halbert. “O SDA estabelece as capacidades, ferramentas e processos necessários para o melhor gerenciamento da corporação EDS, indo em direção a um modelo de distribuição global que proporciona a mesma consistência e custo-benefício para os clientes. Para alcançar este objetivo, precisamos entender a área de cobertura de nosso TI, saber o que podemos esperar dessa área, e executar as mudanças necessárias para transformá-la.”

Uma área que a EDS precisava padronizar era a distribuição de software para estações de trabalho de usuários, que empregava métodos variados: distribuição de CDs, scripts de logon, e mensagens de e-mail direcionando os usuários para os sites de download. “Estávamos buscando uma solução de gerenciamento única e abrangente para uso global,” diz Matt Trevorrow, vice-presidente de Desenvolvimento de Produtos de Local de Trabalho da EDS. “Os métodos de distribuição de software usados no passado exigiam um alto grau de Participação do usuário, o que reduzia a produtividade do usuário final e dificultava o alcance de uma alta taxa de sucesso.”

Outra área que precisava ser aprimorada e padronizada pela EDS era o monitoramento de computadores servidores e as aplicações executadas neles. Assim como ocorria com o gerenciamento de estações de trabalho, a empresa utilizava diversas ferramentas – desde utilitários genéricos e freeware, até apoios de monitoramento de fornecedores específicos — que variam de região para região. “As ferramentas que usávamos para monitorar servidores eram complicadas, limitadas, e exigiam muita manutenção e um alto grau de configuração manual,” afirma Steven Gratz, Administrador de Sistemas na EDS. “Mesmo assim, a visibilidade de nossos sistemas era bastante limitada e as ferramentas não nos informavam muitas coisas. Raramente tínhamos informações o suficiente para sermos totalmente proativos para, por exemplo, conseguir visualizar que uma fila de mensagens estava regredindo e tomar uma atitude antes que o sistema travasse completamente.”

Solução

A EDS está aprimorando sua capacidade de gerenciar sua infra-estrutura global de TI ao padronizá-la usando as soluções de gerenciamento de TI do Microsoft® System Center, incluindo o Microsoft Systems Management Server 2003 e o Operations Manager 2005. “As soluções do System Center nos oferecem um único conjunto de ferramentas para que possamos gerenciar nossa infra-estrutura mundial de TI – e fornecer um conjunto similar de serviços aos nossos clientes,” diz Trevorrow. “O System Center facilitou nosso trabalho porque agora temos escalabilidade global e um alto grau de automação, dois fatores primordiais para nosso sucesso.”

Gerenciamento Detalhado da Estação de Trabalho

A EDS começou usando as soluções do System Center quando implantou o Systems Management Server 2003 para gerenciar as 13.500 estações de trabalho baseadas no Windows® na região da Ásia e Pacífico (APAC). A solução foi implementada em um período de dois meses e substituiu uma combinação de ferramentas e processos manuais com uma solução unificada e automatizada para contagem e distribuição de software, implantação de atualizações de segurança, e acompanhamento de ativos de software.


*O System Center, facilitou nosso trabalho porque agora temos escalabilidade global e um alto grau de automação, dois fatores primordiais para nosso sucesso.*
Matt Trevorrow
vice-presidente de Desenvolvimento de Produtos de Local de Trabalho da EDS

“A velocidade na qual implantamos o Systems Management Server foi impressionante,” diz David Pearse, Arquiteto de Infra-estrutura da EDS APAC. “Nós introduzimos o Systems Management Server em 9.500 estações de trabalho em uma semana, com a mesma penetração que havia levado três meses para ser alcançada com os produtos anteriores de gerenciamento de estação de trabalho. De fato, foi muito fácil e rápido.”

A infra-estrutura do Systems Management Server é executada no sistema operacional do Windows Server® 2003, com um armazenamento de dados baseado no software de banco de dados Microsoft SQL Server™ 2000. A EDS usou o Systems Management Server 2003 International Client Pack para exibir mensagens pop-up que aparecem nas telas dos computadores de funcionários, em seus próprios idiomas, e tirou vantagem da tecnologia Background Intelligent Transfer Service (BITS) no Windows Server para regular o tráfego de rede relacionado ao Systems Management Server, minimizando, assim, o impacto daquele tráfego no desempenho da rede.

Apesar de o Systems Management Server proporcionar diversas novas capacidades a EDS APAC, uma das mais úteis era a habilidade de implantar centralmente atualizações de segurança, indispensáveis para ajudar a garantir a segurança e a confiabilidade dos computadores de usuários. “O Systems Management Server reduziu o tempo necessário para a implantação de atualizações de segurança em 92%,” diz Pearse. “Agora, em cinco dias, alcançamos uma área de cobertura superior a 90%, sendo que costumávamos demorar dois meses para alcançar 60%.”

Dando continuidade ao bem-sucedido programa piloto na EDS APAC, a empresa expandiu a implantação do Systems Management Server para incluir estações e trabalho de usuários nas regiões da Europa, Oriente Médio e África (EMEA), bem como América Latina e do Norte. Desde fevereiro de 2006, o Systems Management Server vêm proporcionando a EDS uma solução única e centralizada para o gerenciamento de 90 mil computadores em todo o mundo — aproximadamente 85% de todas as estações de trabalho de usuários da empresa.

A EDS também está usando o Systems Management Server para fornecer novas aplicações de software e atualizações de software. “Se temos um programa que precisamos introduzir, tal como um novo cliente SAP, podemos oferecê-lo com maior facilidade,” afirma Darcy Wheeler, Especialista Sênior em Infra-estrutura da EDS. “Não precisamos incomodar as pessoas com visitas a suas estações de trabalho, nem precisamos pedir a elas para fazerem sozinhas o download ou instalação de algo. Em vez disso, a aplicação apenas aparecerá, e estará pronta para ser usada. Se for necessário reiniciar o computador, isto pode ser agendado para que não interrompa o usuário.”

Outra maneira através da qual a EDS está reduzindo as visitas às estações de trabalho é com o uso das capacidades de suporte remoto oferecidas pelo Systems Management Server. “O Systems Management Server permite à equipe de help-desk ter controle sobre a estação de trabalho de um usuário e solucionar a maioria dos problemas de forma remota, proporcionando ótimos resultados,” atesta Wheeler. “O técnico do help-desk simplesmente inicia uma sessão de assistência remota, na qual ele completa o controle remoto sobre a estação de trabalho do usuário e pode solucionar o problema muito mais rapidamente e com maior eficiência do que se estivesse com usuário no telefone.”

Além disso, a EDS espera que o Systems Management Server ajude a dinamizar a implantação do sistema operacional Windows Vista™, tanto internamente quanto para seus clientes. “Fizemos uma avaliação e concluímos que o Systems Management Server era a melhor maneira de ajudarmos nossos clientes a implantar o Windows Vista quando estivessem prontos,” afirma Ranjana Chopra, Gerente de Produtos de Serviços de Local de Trabalho da EDS. “Ofereceremos a implantação do sistema operacional, o pacotes de aplicações, e a distribuição de softwares – tudo baseado no Systems Management Server.”

Trevorrow acrescenta: “Estamos focados na implantação zero-touch – sem nenhuma intervenção – como um modelo de distribuição de serviços. As capacidades oferecidas pelo Systems Management Server suportam este modelo e certamente irão nos ajudar a economizar dinheiro quando implantarmos atualizações do Windows Vista.”

A EDS também estudará o uso do Systems Management Server para dinamizar o provisionamento de software técnico seus desenvolvedores. “Pode ser difícil obter aplicações, de forma pontual, para desenvolvedores que trabalham em clientes,” diz Wheeler. “Estamos estudando maneiras de se integrar o Systems Management Server com um portal de provisionamento. Os gerentes de projeto poderiam apenas selecionar as ferramentas necessárias, através das quais estes programas seriam levados até as estações de trabalho de desenvolvedores no momento em que eles chegam ao cliente.”

Monitoramento Operacional Detalhado

Apesar de a implementação do Systems Management Server pela EDS ter iniciado na Austrália, o uso do Microsoft Operations Manager começou no outro lado do globo, em 2004, quando a EDS nas Américas começou a usar o Manager 2000 para monitorar seus computadores de servidores baseados no Windows. Atualmente, a EDS Américas usa o Operations Manager 2005 para monitorar os 142 servidores que hospedam serviços de e-mail, colaboração, e mensageria móvel, incluindo os serviços que executam o Microsoft Exchange Server 2003, o serviço de Active Directory®, a tecnologia Windows ActiveSync®, o software de mensageria móvel baseado no BlackBerry, e o software de colaboração EMC Documentum eRoom.


*O Operations Manager já vem pronto para uso e funciona melhor do que outras soluções que simplesmente não se integram tão bem com nossos sistemas baseados no Windows.*
David Pearse
Arquiteto de Infra-estrutura, EDS APAC

“No passado, tínhamos visibilidade limitada acerca do status e do desempenho de nosso ambiente de e-mail, e não conseguíamos, de maneira eficiente, coletar dados de desempenho,” diz Gratz. “O Operations Manager nos proporcionou tudo isso e muito mais, incluindo visibilidade completa da saúde de nossos serviços de rede, tais como o Active Directory e o DNS [Domain Name System], que são indispensáveis para que o Exchange Server possa funcionar adequadamente.”

Os management packs específicos para funções do Operations Manager para o Windows Server, Exchange Server, Active Directory, DNS, e Windows Internet Name Service fornecem o conhecimento especializado que a EDS precisa para monitorar seus servidores com maior eficiência. Criados com base no conhecimento dos desenvolvedores da Microsoft que construírem as tecnologias mencionadas acima, cada pack traz um conjunto de regras de monitoramento com limites pré-definidos, uma base de conhecimento com informações para resolução de problemas, e scripts que podem ser usados para solucionar problemas rapidamente. A EDS utiliza management packs de terceiros da VERITAS e da Dell para monitorar backups e hardware de servidores, e para criar suas próprias regras de monitoramento para servidores de e-mail e de colaboração.

“Os management packs do Operations Manager são excelentes,” diz Robert Braun, Administrador de Sistemas da EDS. “Eles fornecem um conjunto de regras de monitoramento pré-definidas que podem ser usadas na criação de um ambiente sob medida para que possamos ajustar limites de alertas conforme necessário a fim de minimizar a perturbação com alertas. Também podemos coletar, de forma contínua, dados sobre desempenho e carga de trabalho que, por sua vez, serão bastante úteis para determinarmos a capacidade do servidor.”

Ao detectarem um comportamento anormal, as regras de processamento configuráveis embutidas no Operations Manager notificam a equipe de TI da EDS, por pager ou e-mail, sobre a existência de um problema em potencial, com as informações da base de conhecimento anexadas ao alerta para ajudar na resolução do problema. Cópias de cada alerta são armazenadas em uma pasta pública do Exchange Server para referência no futuro.

“Em muitos casos, o Microsoft Operations Manager está configurado para simplesmente enviar alertas,” diz Gratz. “Em outros casos, estamos usando sua habilidade para tomar atitudes corretivas e automatizadas. Por exemplo, temos um bug conhecido em nosso software de colaboração que exige a reinicialização do servidor. Se o Operations Manager detector esta condição, ele reinicializará o servidor automaticamente, e receberemos uma página com uma notificação sobre o incidente.”

Na configuração do Operations Manager, a EDS criou grupos de computadores para diferentes funções de servidor e regiões geográficas. A empresa também acrescentou ao banco de dados de conhecimento incluído nos management packs de terceiros e da Microsoft informações sobre a resolução de problemas em servidores de mensageria móvel e colaboração, oferecendo aos profissionais de TI uma única fonte de informação para todas as funções dos servidores monitorados.

“O console do Operations Manager é excepcional,” afirma Braun. “Ele não apenas fornece todas as informações que eu preciso para compreender o que se passa em nossos servidores, como também ajuda a gerenciar os servidores com maior eficiência. Por exemplo, se eu preciso reiniciar nosso servidores de colaboração, posso usar o console do Operations Manager para emitir um único comando para todos os 10 servidores, ao invés de abrir 10 sessões remotas e enviar o comando para cada servidor, um de cada vez.”

A infra-estrutura do Operations Manager na EDS EMEA é similar àquela implantado na EDS Américas. A EDS APAC, apesar de não utilizar o Operations Manager atualmente, está planejando sua implantação, de forma a englobar milhares de servidores no mundo inteiro.


*Costumávamos trabalhar como bombeiros, apagando incêndios e enfrentando os mesmos problemas dia após dia. Com o Operations Manager, temos tido mais tempo para enfocar a otimização de nossa infra-estrutura ao invés de simplesmente nos preocuparmos em mantê-la funcionando. *
Steven Gratz
Administrador de Sistemas, EDS

“Temos cerca de 1000 servidores executando o Exchange Server em todo o mundo, dos quais aproximadamente 200 estão sendo ativamente monitorados usando o Operations Manager,” diz Halbert. “Está funcionando muito bem. Nosso objetivo para 2007 é expandir o uso do Operations Manager para monitorar todos os nossos servidores baseados no Windows. Teremos três implantações regionais para comparar nossas três equipes operacionais regionais, com todas aquelas implantações se desdobrando em um único ambiente de relatórios global.”

Pearse, que está liderando o trabalho de design na EDS para implantação global do Operations Manager, acrescenta: “O Operations Manager já vem pronto para ser usado (“out of the box”) e funciona melhor do que outras soluções que simplesmente não se integram tão bem com nossos sistemas baseados no Windows. A qualidade do agente de monitoramento e dos alertas gerados é muito maior com o Operations Manager, o que não se trata de uma surpresa tão grande, considerado que ninguém sabe gerenciar os softwares e tecnologias Microsoft tão bem quanto ela mesma.”

Agora, a EDS está avaliando o System Center Operations Manager 2007 (o sucessor do Operations Manager 2005) e identificou diversos novos recursos e capacidades que poderão ser úteis conforme o uso da solução é ampliado. “Muitos dos novos recursos no System Center Operations Manager 2007 são bastante interessantes,” atesta Gratz. “Seu modelo de aplicação permite-nos obter uma imagem holística da saúde da aplicação, bem como detalhar as dependências. Também gostei do fato de o banco de dados operacional não trazer mais os dados de monitoramento de desempenho, que foram transferidos para um armazenamento de dados a fim de facilitar a análise. O recurso de linha de base de desempenho auto-ajustável também será bastante útil: em vez de precisarmos especificar os níveis de alerta, poderemos usar o System Center Operations Manager para medir o desempenho do servidor em um ciclo de negócios e usar estes dados para criar níveis de alerta sob medida para nosso ambiente real.”

Benefícios

Através do uso das soluções Microsoft System Center, a EDS está centralizando e automatizando o gerenciamento de seu TI, aprimorando, assim, a confiabilidade e a segurança de sua infra-estrutura global de TI ao mesmo tempo em que reduz o esforço necessário para gerenciar este ambiente. Além disso, as soluções System Center estão ajudando a empresa a aprimorar tanto produtividade do usuário final quanto a da equipe de TI, reduzindo os custos de TI como um todo, e fornecendo serviços escalonáveis que ajudam a EDS a oferecer os mesmos benefícios a seus clientes.

Segundo Halbert, “as soluções System Center se integram muito bem com nossa infra-estrutura de TI já existente e nos ajuda a gerenciar e suportar este ambiente com os níveis necessários de confiabilidade, segurança e escalabilidade. Tão importante quanto, as mesmas capacidades estão ajudando a EDS a servir melhor seus clientes. Com base em nossa experiência, o System Center está definitivamente pronto para o mundo corporativo.”

Confiabilidade para Missão Crítica

Na EDS, o uso das soluções System Center está ajudando a empresa a garantir a contínua disponibilidade dos principais sistemas que suportam a distribuição de serviços aos clientes, tais como a infra-estrutura do Exchange Server. “Consolidamos recentemente nossos servidores de e-mail, e cada um deles agora suporta mais de 2.500 usuários, portanto, é importantíssimo que eles permaneçam em execução o tempo todo,” diz Gratz. “Conseguimos oferecer níveis de serviço em torno de 99,99% porque sabemos da ocorrência de problemas com antecedência e conseguimos identificar mais facilmente as alterações de design necessárias para corrigir estes problemas de uma vez por todas. Costumávamos trabalhar como bombeiros, apagando incêndios e enfrentando os mesmos problemas dia após dia. Com o Operations Manager, temos tido mais tempo para enfocar a otimização de nossa infra-estrutura ao invés de simplesmente nos preocuparmos em mantê-la funcionando.”

Segundo Trevorrow, “nosso sucesso interno com o Operations Manager permitiu que avançássemos com uma arquitetura similar para suportar nossos clientes. De fato, estamos usando o Operations Manager para monitorar as instalações do Operations Manager em cerca de meia dúzia de sites de clientes. Ele passou no teste de escalabilidade e confiabilidade e se equipara ao nosso modelo de distribuição. Além disso, como uma grande parte de nossos negócios envolve o gerenciamento de estações de trabalho baseadas no Windows, estamos estudando o uso do Operations Manager para monitorar PCs que executam o Windows Vista.”

Segurança Aprimorada

A EDS está aprimorando a confiabilidade e a segurança das estações de trabalho de seus usuários usando as soluções System Center para implantar, com rapidez e eficiência, atualizações críticas de softwares. Atualmente, uma organização de distribuição global pode implantar aplicações de software, bem como atualizações de sistemas operacionais, permitindo que a empresa imponha quaisquer atualizações de softwares necessárias para todos os computadores gerenciados pelo Systems Management Server no mundo todo.


*Juntas, as diversas capacidades oferecidas pelo the Systems Management Server nos ajudarão a ter alcançados uma redução 50% nos custos totais de suporte da infra-estrutura de nossas estações de trabalho.*
Michael Partsch
CIO, EDS EMEA, Região Central

“Com o Systems Management Server, podemos clicar em um botão e impor atualizações de software críticas para estações de trabalho de usuários em todo o mundo, alcançando um taxa de sucesso de 90% nas primeiras 24 horas,” diz Trevorrow. “Também estamos usando o Systems Management Server para aprimorar a segurança de outras maneiras, por exemplo, para nos certificarmos de que todos tenham um firewall pessoal instalado e operante, que os usuários tenham assinaturas de antivírus atualizadas, e que estejam utilizando a criptografia quando necessário.”

A EDS também está usando o Systems Management Server para atualizar rapidamente novos sistemas, inclusive verificando se eles instalaram as atualizações de segurança necessárias. “O System Center faz com que economizemos tempo quando estamos implantando novos sistemas,” diz Wheeler. “Assim que um novo sistema junta-se à rede, ele é examinado para sabermos quais softwares estão instalados e se são necessárias atualizações. Dentro de pouco tempo, o novo sistema estará executando o mesmo software que temos em nosso ambiente.”

Segundo Trevorrow, “No passado, tentamos garantir a segurança bloqueando o acesso às redes. Com o Systems Management Server, foi possível operar de forma mais dinâmica, permitindo às pessoas entrar e sair da rede ao mesmo tempo em que conseguimos manter um alto nível de segurança.”

Além disso, a EDS está aproveitando as vantagens das capacidades de relatório fornecidas pelo Systems Management Server para ajudar a garantir a compatibilidade da segurança. “O Systems Management Server nos permite consolidar relatórios mundialmente, facilitando a compreensão de nossos níveis de compatibilidade,” diz Trevorrow. “É óbvio que as mesmas capacidades de relatórios nos ajudam a proporcionar aos clientes maior visibilidade do status de compatibilidade de seus sistemas.”

Maior Produtividade do Funcionário

A EDS está usando as soluções System Center para aprimorar a produtividade da equipe de TI. “As soluções System Center nos proporcionam um ambiente operacional previsível. Como o ambiente agora requer menos intervenção manual, podemos centralizar e automatizar mais tarefas, com maior confiança e segurança em relação a esta capacidade,” afirma Halbert. “O System Center também tem nos ajudado a reduzir o retrabalho e a complexidade por ser muito durável, confiável, e previsível. Atualmente, podemos fazer o trabalho certo já da primeira vez, com uma economia de escala que nos permite alocar recursos adicionais de TI para as atividades voltadas para o cliente.”

Segundo Trevorrow, “ao consolidarmos e padronizarmos usando o System Center, poderemos reduzir o número de especialistas em cada tópico. Tiramos vantagem de nosso lançamento interno das soluções System Center para criar um pool de talentos que podemos facilmente utilizar quando for necessário lidar com as necessidades de nossos clientes.”

O uso do Systems Management Server na EDS também aprimorou a produtividade do usuário. “Com o Systems Management Server, os usuários não precisam mais instalar atualizações de segurança sozinhos ou permanecerem ociosos enquanto alguém faz isso por eles,” diz Michael Partsch, CIO, EDS EMEA, Região Central. “Em toda a EMEA, ganhamos cerca de 180.000 horas de trabalho por ano em produtividade do usuário graças às capacidades de implantação automatizada de software fornecidas pelo Systems Management Server.”

Segundo Wheeler, “o Systems Management Server não é intrusivo e não interrompe os usuários, fazendo com que eles evitem muito tempo de indisponibilidade. Em vez disso, as atualizações de software simplesmente ocorrem em segundo plano. Pessoalmente, é ótimo saber que meu sistema de estação de trabalho está sendo bem-cuidado e que a empresa está cuidando dele para mim para que eu não tenha que fazer isso.”

Redução de Custo Significativa

O uso do System Center para centralizar e automatizar o gerenciamento de estações de trabalho está ajudando a EDS a reduzir o custo de suporte de sua infra-estrutura. “Juntas, as diversas capacidades oferecidas pelo Systems Management Server têm nos ajudado a alcançar uma redução de 50% do custo total de suporte de nossa infra-estrutura de estações de trabalho,” diz Partsch. “Mesmo quando os custos total de projetos são 23% em um período de 5 anos.”

Wheeler acrescenta: “No passado, com esforços de suporte e gerenciamento de TI em níveis locais e regionais, era difícil identificar todos os elementos que compunham os custos, especialmente os custos variáveis. Atualmente, com o System Center, os custos ocultos decorrentes de coisas como a produtividade perdida do usuário e a necessidade de compilar manualmente relatórios sobre compatibilidade de segurança foram significativamente reduzidos, e é mais fácil identificar os custos remanescentes porque sabemos onde o trabalho está sendo feito e quem está fazendo-o.”

Base Sólida para Ofertas de Serviços da EDS

Tendo provado que as soluções do System Center são capazes de atender aos requisitos internos da corporação, a EDS agora está tirando vantagem do Operations Manager e do Systems Management Server para criar ofertas de serviços padronizadas para seus clientes. “As soluções System Center certamente comprovaram ser escalonáveis, não apenas do ponto de vista da EDS, como também de uma perspectiva voltada para o cliente,” diz Trevorrow. “Gerenciamos aproximadamente 3 milhões de estações de trabalho clientes baseadas no Windows, um número superior ao de qualquer outra empresa no mundo, e temos certeza de que as soluções System Center fornecerão a base sólida e confiável que precisamos para atender às necessidades de nossos clientes.”

Segundo Halbert, “conforme avançamos com nossa iniciativa de SDA (Service Delivery Automation), as soluções System Center desempenham uma função central. Elas nos proporcionam uma visão global e inédita de nossa infra-estrutura de TI e nos permitem centralizar as principais operações e funções de relatórios, gerando reduções de custo, melhorias no desempenho e na confiabilidade, e maior capacidade para oferecer os altos níveis de serviço exigidos por nossos clientes. A padronização é a base de nossa estratégia de gerenciamento de TI, e as soluções System Center fornecem um dos elementos de suporte para que possamos alcançar este objetivo.”

Porfolio de Produtos de Servidores Microsoft
Para mais informações sobre o porftolio de produtos de servidores Microsoft, visite a página:
www.microsoft.com/brasil/servidores

Microsoft System Center
O Microsoft System Center é uma família de soluções líderes em gerenciamento de TI que ajuda você a planejar, implantar, gerenciar e otimizar, de forma proativa, seu ambiente de TI.

Para mais informações sobre as soluções System Center, visite:
www.microsoft.com/brasil/systemcenter


Para obter mais informações

Para mais informações sobre os produtos e serviços Microsoft, contate um revendedor autorizado Microsoft. Para acessar informações usando a Web, acesse:
http://www.microsoft.com/brasil/

Para mais informações sobre a EDS, visite o site:
www.eds.com


 

©2017 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Entre em contato |Nota Legal |Marcas comerciais |Política de Privacidade
Microsoft