Clique aqui para instalar o Silverlight*
BrasilAlterar|Todos os sites da Microsoft
Windows XP
|Segurança em Casa|Microsoft em Casa|Microsoft no Trabalho

Como Fazer Carreira em Design de Jogos

Atualizado em: 9 de Maio de 2005
Windows Gaming

Confie em nós, nós sabemos – o verão e a escola são as últimas coisas que passam pela sua mente.

Mas, com a promessa de outro ano acadêmico chegando, é uma boa hora, para os alunos que adoram entretenimento interativo complementar sua educação e começar a pensar em plano de carreira.

Como você pode fazer isso sem ao menos abrir um livro? Torne-se mais conhecido com as melhores atrações em jogos do Windows XP, dizem os informados em software do mercado, os quais admitem que isso é apenas um grande hobby, mas também uma excelente forma de se viver.

Os acadêmicos concordam: faculdades, como a Universidade de Michigan; MIT; Universidade da Califórnia, Irvine; e Purdue, todas oferecem cursos e grades especializadas em jogos eletrônicos. A Electronic Arts, uma das melhores empresas de produção e desenvolvimento de jogos, uniu-se ao Carnegie-Mellon para promover seminários e internatos referentes à indústria. A co-fundadora Bing Gordon também oferece uma vaga na Escola de Cinema e Televisão da USC.

Você pensa que seu destino está na criação de diversões digitais que estão no auge? Boas notícias para você! Fizemos toda a tarefa para você, agora você deve tornar isso uma realidade.

Kevin Hogan, diretor de desenvolvimento da Maxis (uma divisão da Electronic Arts) e produtor líder do The Sims 2: University oferece idéias para se tornar um especialista em design de jogos.

Sims

P: Em primeiro lugar, a pergunta que não quer calar: ser um designer de jogos é realmente tão divertido quanto parece?

R: [Risos] Às vezes. É difícil criar um jogo que você irá adorar, mas outras pessoas irão querer jogar. Não me entenda mal...o serviço é maravilhoso. No entanto, há muito trabalho a fazer.

P: Você diria que este é o melhor emprego do mundo?

A: Claro. Você desenvolve jogos para viver! Não há nada melhor do que isso.

P: Qual a sua parte preferida nesta experiência?

R: O início de qualquer ciclo de desenvolvimento. Neste ponto, o céu é o limite. Você pode esboçar o que quiser. Passamos três semanas consecutivas sentados, tendo idéias para o The Sims 2: University .

O estágio final é de matar, no entanto. Você se levanta às 9h, mas, às vezes fica até 2h ou 3h da manhã. No final da Faculdade, por exemplo, eu estava trabalhando 16 horas por dia, 7 dias por semana, durante 2 meses, sem parar!

P: Alguns assuntos sobre os quais você alertaria aos alunos que desejam seguir os seus passos?

R: Os designers de jogos precisam de algum conhecimento técnico; cursos de engenharia e ciências da computação são uma boa fonte de informação neste aspecto. Eu também recomendaria a freqüência em seminários sobre design industrial; criar uma interface de jogo é como esboçar um carro. Os cursos de psicologia também são importantes... eles ensinam como o cérebro funciona e como você pode induzi-lo a pensar certas coisas que ele não pensaria.

P: Algum outro tópico que você deseje enfatizar?

R: : Isso depende do tipo de jogo que você está criando. Se for um nome como World War II, uma volta no tempo não irá machucar. Ao mesmo tempo, se você está procurando criar um jogo sobre esportes, leia sobre o assunto e participe ativamente. Muita pesquisa é feita em cada jogo...você sempre pode se ajudar a partir de suas idéias.

Sims

P: O que as faculdades, em particular, fornecem aos iniciantes na indústria de jogos sobre o conhecimento necessário para que eles ingressarem nesta força de trabalho?

R: Um nível comercial não é ruim; há muitas oportunidades para os que se interessam em administração, marketing ou vendas. No entanto, no lado do design, não importa o curso que você escolhe. A coisa mais importante que adquiri na minha faculdade foi aprender como aprender. Os negócios estão em constante mudança... você precisa estar aberto a novos conceitos e tentar quebrar certas tendências.

P: Então os alunos não devem se concentrar em uma área específica?

R: Não. Na verdade, quanto maior o seu campo de conhecimento, melhor. Tudo o que fazemos na indústria de jogos vem de diversas disciplinas diferentes. O melhor é estar bem preparado para tudo o que for melhor a você durante a vida.

P: Os desenvolvedores e editores de jogos têm alguma preferência por escolas em particular ao procurar contratações futuras?

R: Nós costumamos escolher alunos de escolas com forte ensino sobre design de software. Universidades como Carnegie-Mellon e MIT têm programas muito bons, por exemplo. No entanto, os internatos possuem uma boa maneira para os alunos, de qualquer escola, irem a frente aos negócios de jogos. Muitas das pessoas que trabalham na Electronic Arts estão aqui por terem ousado bater aqui na porta antes mesmo de se formarem.

P: As pessoas talentosas devem ter como foco a construção, enquanto um estudante não formado ainda inclui...?

R: Conhecimentos de administração e a habilidade de trabalhar em equipe. Quando comecei nesse ramo, as equipes de desenvolvimento consistiam de três ou quatro pessoas. Hoje em dia, temos equipes com mais de 100 pessoas.

P: Existe alguma “tarefa” que os interessados devam fazer, nas horas vagas, que os ajudaria na carreira de entretenimento interativo?

R: Sugiro que você passe o tempo jogando. Mas não faça isso só por diversão: analise o jogo e entenda por que ele é considerado bom. Leve em conta o que funciona, o que você mudaria, e como poderia fazer melhor. Sempre que entrevisto candidatos para o emprego, pergunto qual seu jogo favorito e o que ele pensa sobre o jogo.

P: Você se importa em compartilhar alguns conselhos sobre como os colegas podem fazer para entrar no ramo dos jogos?

R: Procure por programas internos. Além disso, não tenha medo de escolher um curso que envolva aspectos de todas as disciplinas (por exemplo, programação, arte, design). E seja persistente... todo mundo tem contas para pagar.

P: Que tipo de projetos feitos em casa os amadores poderiam fazer para chamar sua atenção?

R: : Muitos jogos colocam muito poder de criatividade nas mãos do usuário. The Sims 2: University é um exemplo perfeito; fornecemos aos jogadores as ferramentas necessárias para formarem conteúdo. Ser capaz de usar esses utilitários e mostrar o que você fez já é um grande passo a caminho de um case seu.

P: Você acha que o The Sims 2: University ensina algo importante sobre design de jogos?

Sims

R: Ah, sim... a grande sacada aqui é como o jogo é diferente. Quando se trata de design de jogos, a originalidade é prioridade.

P: De que forma a vida nas trincheiras do desenvolvimento de jogos se comparam com a experiência da faculdade?

R: Enquanto se está na faculdade, você pode preferir ficar sozinho. Como precaução, os aspirantes a design de jogos não devem se deixar cair nesta armadilha; você deve cultivar a experiência, trabalhando em um ambiente de equipe. Isso fará uma grande diferença quando você ingressar no mundo profissional.

P: Por que os alunos devem estudar o máximo que puderem, e não somente passar o tempo jogando?

R: Por que o equilíbrio é importante. As notas têm importância; as empresas não querem admitir alguém que não tenha levado nada a sério. O estudo e a dedicação são experiências muito importantes, tanto quanto jogar. É claro que os desenvolvedores preferem pessoas bem conceituadas...ter um bom Curriculum é ótimo, mas ser contratado não estará a seu favor se você não possuir atividades extracurriculares.

P: E de que forma os alunos podem convencer seus pais de que jogar é realmente uma experiência de aprendizado?

R: Explique que o jogo é uma opção viável de carreira. Não é como ser um astro do rock; há muito mais empregos estáveis disponíveis na indústria. E vamos admitir: você nunca pode qualificar alguém se não se conhece ao redor do mundo virtual.

Recursos Adicionais :

10 Razões pelas Quais os Jogos no Windows XP Surpreendem! 

Redefinição dos Jogos em Família À Noite 


Scott Steinberg

Scott Steinberg é autor free-lance e consultor, que cobriu jogos através de 200 empresas, desde a CNN até o Los Angeles Times, Maxim, Playboy, Rolling Stone, TV Guide e Wired. Ele é também o fundador da marca registrada coletiva Clandestine Media Group e CEO da Overload Entertainment, licenciador independente e editor de jogos de PC.



©2014 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Entre em contato |Nota Legal |Marcas comerciais |Política de Privacidade
Microsoft