Preparando-se para a Consumerização de TI

A Microsoft encomendou um relatório de pesquisa, há alguns meses, para avaliar como as empresas estão abordando a tendência de consumerização ("Os Gerentes de TI Adotam Seletivamente a Consumerização", Forrester Research, dezembro de 2010). O relatório fornece uma visão de como as empresas estão acomodando vários aspectos da consumerização ao local de trabalho atualmente, bem como seus planos para o futuro. Porém, em termos de preparação para o desafio da consumerização, acho que o relatório destaca três realidades importantes:
1) Noventa e cinco por cento dos gerentes de TI testemunharam o interesse do usuário final pela consumerização. Se ainda não lidou com usuários que pedem acesso a recursos corporativos por meio de seus dispositivos pessoais, você faz parte de uma minoria muito pequena. Usar dispositivos pessoais no local de trabalho é um desejo quase universal por parte dos usuários corporativos. A TI precisará lidar com essa onda e existente, e as políticas e práticas de TI não foram projetadas para enfrentar esse desafio.
2) 2011 e 2012 são os anos em que a maioria dos gerentes de TI está lidando com a adoção mais ampla da consumerização. Embora 36% dos gerentes de TI tenham citado a segurança, a conformidade e o gerenciamento como motivos pelos quais não estão interessados em iniciativas de BYOC (Trazer seu próprio computador) ou não tenham planos para adotá-las, 40% desses mesmos responsáveis pela tomada de decisão relataram que vão revisar essas políticas nos próximos dois anos. O prazo para essa alteração é extremamente agressivo em comparação com os cronogramas tradicionais de TI, refletindo, de certa forma, o impacto de ciclos mais rápidos de tecnologia de consumo sobre o calendário da empresa. Assim, além de ter que mudar a forma como a TI está abordando a segurança, a conformidade e o gerenciamento para atender à demanda universal, você terá que fazê-lo muito mais rapidamente do que tinha previsto.
3) Uma esmagadora porcentagem de 83% dos gerentes de TI adotou a virtualização de aplicativos e/ou área de trabalho como um meio de possibilitar seus programas de BYOC. Este é o ponto positivo a que a TI pode almejar ao refletir sobre como se preparar para a consumerização. Já existem fantásticas ferramentas disponíveis que podem facilitar essa transição – ferramentas que você vai querer usar, porque elas tornam a TI mais eficiente em todos os setores. A virtualização de aplicativos e da área de trabalho é fundamental, assim como os serviços em nuvem e a capacidade de fornecer gerenciamento unificado entre dispositivos heterogêneos. Ao desenvolver suas políticas para lidar com um mundo em que os recursos corporativos e pessoais vão coexistir, o Microsoft System Center, o VDI e as soluções na nuvem podem fazer com que seja mais fácil colocar esses planos em ação.
Ao refletir sobre sua própria organização de TI, como esse estudo se alinha com os seus próprios planos para abordar a consumerização? Que medidas sua organização esta tomando para lidar com os desafios de segurança, conformidade e gerenciamento? Que novas políticas você está colocando em prática? Gostaríamos muito de receber seus comentários.
Você pode encontrar o relatório completo, juntamente com uma série de outros recursos sobre consumerização, em www.microsoft.com/consumerization.
Andrew Conway
Diretor
Gerenciamento de Produtos do System Center