BEM-VINDO À ÁREA DE IMPRENSA DA MICROSOFT PORTUGAL. AQUI VAI PODER ACTUALIZAR-SE DIARIAMENTE.
Portugal  |  All Microsoft Sites

Home Microsoft.pt  |  Microsoft Press Internacional  |  Microsoft Press Europa


9 de Fevereiro de 2010



PESQUISA

COMUNICADOS

|<   <   >   >|
68% dos jovens portugueses já recebeu mensagens de estranhos via internet
Estudo europeu realizado online pela Microsoft através do portal MSN salienta novos riscos para adolescentes num mundo de redes sociais. Quase metade dos pais inquiridos (45%) tem conhecimentos parcos ou nulos das temáticas ligadas à web e 61% não toma qualquer medida para controlar actividades dos filhos online.


Principais conclusões para Portugal:

  • 68% dos adolescentes em Portugal usam activamente sites de redes sociais.

  • 39% dos adolescentes consideram que é seguro publicar informações pessoais online.

  • Quase um quarto (23%) dos adolescentes em Portugal divulga o nome da escola que frequenta em perfis pessoais online e mais de um em cada oito publica a morada de casa.

  • Quase dois terços (68%) dos adolescentes em Portugal foram já contactados por um estranho através da Internet e metade (49%) respondeu por curiosidade.

  • Dois terços (61%) dos adolescentes afirmam que os seus pais não fazem nada para limitar ou controlar a sua utilização da Internet e 39% dos pais em toda a Europa admitem que não supervisionam as actividades dos seus filhos online nem o que publicam na Internet.

  • 45% dos jovens portugueses indicam que os pais têm conhecimentos muito limitados, ou mesmo nulos dos temas ligados à Internet.

  • Apenas metade dos pais Portugueses (52%) admite controlar os movimentos online dos seus filhos, embora 69% manifeste confiança de que os seus filhos tomam as precauções necessárias.



Mais de metade dos adolescentes portugueses (68%) já foi contactada por estranhos através da Internet. Esta é a conclusão de um estudo recente realizado pela Microsoft, a nível europeu, e onde participaram 14.100 pessoas, 60% pais e os restantes 40% jovens com idades compreendidas entre os 14 e os 18 anos. Em Portugal, o estudo abrangeu um total de 525 respostas completas, que foram recolhidas através de um inquérito online realizado no portal MSN em www.msn.pt.

O estudo, que analisa a importância das redes sociais nos hábitos e atitudes dos adolescentes europeus, foi divulgado hoje no âmbito do programa Dia da Segurança na Internet que se assinala hoje na Europa, com o objectivo de alertar os jovens, pais e professores para uma utilização segura da Internet.

O estudo divulgado pela Microsoft¹ destaca a necessidade premente de educar as crianças na utilização responsável da Internet e da sensibilização para as actividades online.

Os resultados revelam que metade (49%) dos adolescentes portugueses já responderam ou contactaram um estranho online ou através de sites de redes sociais, uma percentagem ligeiramente superior à média europeia. Actualmente, os adolescentes portugueses são utilizadores sofisticados da Internet, com 68% dos adolescentes a acederem activamente a sites de redes sociais. Todavia, o estudo da Microsoft revelou algumas falhas na consciência da segurança online e educação em termos da Internet.

A Internet é um excelente local de exploração e aprendizagem das crianças. Contudo, tal como no mundo não-virtual, existem riscos para os quais as crianças precisam de estar atentas e hábitos importantes sobre segurança e cidadania que precisam de ser aprendidos. Nesta medida, através do Dia da Internet Segura, a Microsoft procura proactivamente tecnologia e estratégias de parceria que vão ao cerne da questão da segurança online para as crianças e está a trabalhar na integração e no desenvolvimento de tecnologias, como as restrições de acesso, para garantir que crianças e pais estejam perfeitamente informados sobre a utilização segura da Internet.

O estudo prosseguiu mostrando que uma boa parte dos adolescentes portugueses (39%) acredita que é seguro partilhar informações pessoais em sites de redes sociais, com quase um quarto (25%) dos adolescentes a permitir o acesso às suas informações por qualquer utilizador da Internet. Este número é alarmante quando colocado ao lado dos resultados, que revelam que cerca de ¾ (69%) dos adolescentes têm sido contactados por desconhecidos. O que é mais preocupante é que cerca de 49% responderam a estranhos, por curiosidade, o que deve ser entendido pelos pais em toda a Europa como um sinal de alarme.

É essencial que a utilização mais segura da Internet seja assumida como uma responsabilidade de todos, pais e professores, governos e indústria, para que todos possam ter um papel activo na tarefa de "dotar" as crianças da inteligência e das ferramentas para "pensar antes de publicar" e assegurar que a sua utilização da Internet é divertida.

No entanto, este objectivo poderá estar longe, uma vez que as recentes conclusões do estudo revelam que mais de metade dos pais (61% e 39% segundo os adolescentes e os pais, respectivamente) em toda a Europa, não limitam ou controlam a utilização da Internet por parte dos seus filhos e metade dos pais (49%) não monitoriza regularmente as actividades online dos seus filhos.


Acesso a todas as áreas
Adolescentes referem poucas restrições à utilização da Internet, com 61% dos adolescentes a navegar na Web sem qualquer supervisão parental. Alguns pais em Portugal (52%) vigiam a utilização que os seus filhos fazem da Internet, contra 49% que não o faz. Não obstante, 69% dos pais acreditam que os seus filhos estão seguros e sabem como se proteger.

39% dos adolescentes portugueses ainda se sentem seguros para publicar informações pessoais online e quase um quarto (23%), afirma revelar o nome da sua escola no perfil.


Invasão da Privacidade Online
No que se refere à publicação de fotografias de amigos, 58% adolescentes portugueses publicam fotografias e vídeos de si próprios e dos amigos em sites de redes sociais. Ainda assim, constatamos que 20% dos adolescentes fornecem dados pessoais, como moradas de residência, e 41% partilham os seus endereços electrónicos e de mensagens instantâneas.

No âmbito do Dia da Internet Segura 2010, a Microsoft uniu esforços à rede InSafe, um programa da Comissão Europeia de sensibilização para a segurança na Internet em toda a Europa. O Dia da Internet Segura foi criado para destacar a importância da educação para a segurança online, como uma das ferramentas mais eficazes para proteger as crianças e os jovens online. Este dia visa contribuir para alertar para os aspectos relacionados com a utilização da Internet, ajudando as crianças a reconhecer as ameaças e, acima de tudo, incentivando-as a falar sobre as questões da segurança com os pais e encarregados de educação. As 24 subsidiárias da Microsoft na Europa vão participar em actividades de voluntariado inseridas nas comemorações do Dia da Internet Segura, com a participação de 650 colaboradores cujo objectivo específico é dar formação e chegar a 50.000 crianças, professores e pais em toda a Europa.

Em Portugal, tal como anunciado, mais de uma centena de voluntários da Microsoft, EPIS – Empresários pela Inclusão Social e Millennium bcp vão hoje percorrer 67 escolas do ensino básico e secundário de todo o país para assinalar o Dia da Internet Segura junto de cerca de 6.500 alunos.

A Microsoft sempre colocou a segurança online no topo das suas prioridades e o Dia da Internet Segura reforça ainda mais estas iniciativas e os seus objectivos de sensibilização para a segurança online. Este dia destaca o empenho da organização em desenvolver soluções na área da segurança online, melhorando tecnologias, designadamente ferramentas de segurança familiar, aperfeiçoando o seu browser Internet Explorer 8, formando parcerias com a indústria e os governos e promovendo acções de formação dirigidas a crianças e adultos. A Microsoft reconhece que a Segurança Online das Crianças é uma das suas responsabilidades mais importantes para com os utilizadores e este ano, concretamente, dá especial destaque à iniciativa "pense antes de publicar".

¹O estudo foi realizado através do Microsoft MSN em 11 mercados, incluindo o Reino Unido, Benelux, Dinamarca, Finlândia, Grécia, Itália, Holanda, Portugal, Suécia, Espanha e Irlanda. O estudo abrangeu um universo de 14.181 inquiridos em todos os mercados.


Acerca do estudo
O estudo relacionado com o inquérito europeu sobre segurança online foi realizado por uma agência de estudos de Mercado independente, a Cross Tab, durante o mês de Janeiro de 2010. O inquérito foi feito nos Web sites do MSN de toda a Europa e contou com a participação de um total de 14.181 pessoas no Reino Unido, Benelux, Dinamarca, Finlândia, Grécia, Itália, Holanda, Portugal, Suécia, Espanha e Irlanda.

Em Portugal foram inquiridos 525 jovens portugueses, com idades compreendidas entre os 14 e os 18 anos, que responderam online a partir do portal MSN.PT.

Acerca do MSN e do Windows Live
O MSN conta com mais de 465 milhões de utilizadores por mês em todo o mundo. Com versões localizadas em 42 mercados, incluindo 18 em EMEA, o MSN é líder mundial de conteúdos e de oportunidades de publicidade online para as empresas mundiais. O Windows Live™, um conjunto de serviços de Internet pessoal e de software, está desenhado para oferecer, de forma integrada num único local, novas formas de relacionamento e de partilha de informação entre as pessoas, com especial atenção nas características de segurança da Internet, dos equipamentos e dos PCs.

Acerca da Microsoft
Fundada em 1975, a Microsoft (Nasdaq "MSFT") é líder mundial em software, serviços e soluções para ajudar as pessoas e empresas a alcançarem todo o seu potencial.


Para mais informações sobre as Celebrações do Dia da Segurança na Internet, visite:
• o site: www.microsoft.com/portugal/educacao/seguranca




SHARE












© 2013 Microsoft Actualize o seu perfil
Contacte-nos | Avisos Legais | Marcas Registadas | Privacidade e Cookies