BEM-VINDO À ÁREA DE IMPRENSA DA MICROSOFT PORTUGAL. AQUI VAI PODER ACTUALIZAR-SE DIARIAMENTE.
Portugal  |  All Microsoft Sites

Home Microsoft.pt  |  Microsoft Press Internacional  |  Microsoft Press Europa


20 de Dezembro de 2010



PESQUISA

COMUNICADOS

|<   <   >   >|
Microsoft apoia promoção da interoperabilidade entre tecnologias pela Assembleia da República
A Microsoft Portugal apoia os esforços de promoção da interoperabilidade entre tecnologias e adopção de normas abertas da administração pública aprovados este mês na Assembleia da República.


Na sequência da aprovação pela Assembleia da República, este mês, na generalidade, de dois projectos de lei que tornam obrigatória a utilização de normas abertas nos documentos digitais produzidos pela administração pública portuguesa, a Microsoft Portugal vem tornar público o apoio a este tipo de normas que vão tornar mais fáceis a leitura e consulta de documentos públicos pelos cidadãos e garantir que a informação trocada entre serviços e cidadãos é legível por todas as partes.
Há já alguns anos que o Governo português promove a interoperabilidade entre tecnologias, através de iniciativas próprias para o efeito em sede do Plano Tecnológico, da AMA - Agência para a Modernização Administrativa ou da UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento.
Ao consagrar agora estes princípios na lei, a Microsoft considera que Portugal dá mais um passo importante, que todo o sector tecnológico deve saudar e apoiar, confiando na capacidade do Parlamento para encontrar uma redacção final justa e equilibrada.
No entender da Microsoft, a adopção de normas abertas nos documentos digitais da administração pública está longe de ser uma questão meramente técnica. O que está em causa é assegurar que no futuro, a médio e longo prazo, vai continuar a ser possível aos cidadãos conseguir consultar e editar os documentos que estão a ser produzidos no presente.
É por estas razões que a Microsoft não só apoia, como contribui para a definição e o desenvolvimento de normas abertas, participando em cerca de 350 grupos de trabalho e 150 organizações, incluindo o W3C, IETF, OASIS, ECMA, ITU-T, e JTC-1, entre muito outros.
A Microsoft contribui ainda para diversos projectos de código aberto, participa em organizações neste domínio e desenha os seus produtos para garantir a interoperabilidade. Por exemplo, a plataforma de cloud (tecnologia disponível como serviço a partir da nuvem/internet) Windows Azure™ foi desenhada para acolher, com elevado desempenho, aplicações desenvolvidas em Java, PHP ou Ruby.
A Microsoft considera essencial a interoperabilidade no desenho dos seus produtos, exemplo disso é o Microsoft Office, a principal ferramenta de produção de conteúdos do universo de tecnologias comercializadas pela empresa. Qualquer utilizador que abra pela primeira vez o Office 2010 tem a possibilidade de optar entre os formatos Office Open XML e OpenDocument para os seus novos documentos. É assim que, de forma pragmática e real, se garante a liberdade de escolha e a interoperabilidade entre estes dois formatos reconhecidos e certificados.

O perigo de confundir normas abertas com software de código aberto
Os termos “Normas abertas” e “software livre” ou de “código aberto” são frequentemente alvo de interpretações erradas. Para a Microsoft, tratam-se de conceitos totalmente distintos: o primeiro é relativo à capacidade de leitura e edição da informação e o segundo refere-se à forma de produção e licenciamento de programas informáticos.
A confusão entre “normas abertas” e “software livre” pode ser perigosa segundo a Microsoft porque “Software Livre” pode ou não implementar normas abertas e o valor da norma é limitado se a mesma só puder ser implementada via “Software Livre”.
A Microsoft, sendo uma empresa que comercializa software patenteado, é ela própria um exemplo de um fabricante que tem a sua oferta baseada no modelo de software proprietário mas cujos produtos/serviços assentam em inúmeras normas abertas. Por este motivo, a Microsoft saúda a aprovação pela Assembleia da República de dois projectos lei que tornam obrigatória a utilização de normas abertas nos documentos digitais produzidos pela administração pública portuguesa.

Mais informações:
• Iniciativa de Interoperabilidade e abertura da Microsoft: http://www.microsoft.com/emea/interop/openup/pt/pt/
• Standards na Microsoft: http://www.microsoft.com/standards/openxml/
• Port 25 – O site da comunidade de sistemas abertos da Microsoft: http://port25.technet.com/

Acerca da Microsoft
Fundada em 1975, a Microsoft Corporation (Nasdaq “MSFT”) é líder mundial em software, serviços e soluções para ajudar as pessoas e as empresas a alcançarem todo o seu potencial.

SHARE












© 2013 Microsoft Actualize o seu perfil
Contacte-nos | Avisos Legais | Marcas Registadas | Privacidade e Cookies