BEM-VINDO À ÁREA DE IMPRENSA DA MICROSOFT PORTUGAL. AQUI VAI PODER ACTUALIZAR-SE DIARIAMENTE.
Portugal  |  All Microsoft Sites

Home Microsoft.pt  |  Microsoft Press Internacional  |  Microsoft Press Europa


14 de Março de 2011



PESQUISA

COMUNICADOS

|<   <   >   >|
A velha verdade da nova Era digital: um terço dos casais esconde do parceiro segredos de navegação online
Um inquérito online conduzido pela Microsoft Portugal no portal de conteúdos www.msn.pt no passado mês de Fevereiro por ocasião do lançamento do novo browser (navegador) Internet Explorer 9 revela novos dados sobre os hábitos de navegação na Web dos consumidores em Portugal. O mesmo estudo foi realizado por outras subsidiárias da Microsoft na Europa, no Médio Oriente e em África.
• 44 por cento dos inquiridos do sexo masculino preocupam-se mais com o facto de as parceiras verem o seu histórico de navegação do que as mulheres, especialmente no que diz respeito a sites de pornografia, bancários e compras!
• Quase metade (42 por cento) dos utilizadores da Internet em Portugal arrisca demasiado quando transfere ficheiros suspeitos online para o seu PC
• Uma maior percentagem dos consumidores portugueses (51%) estão mais ansiosos por poder navegar na Web em 3D no futuro do que a média dos consumidores da zona EMEA, apenas 36%


Os consumidores pretendem uma experiência de navegação mais rápida, mais segura e mais fácil. O novo IE9 foi personalizado tendo em conta estes utilizadores


De acordo com um inquérito anónimo conduzido online no portal www.MSN.pt pela Microsoft Portugal no passado mês de Fevereiro e em comparação com estudos similares realizados em diversos países da Europa, Médio Oriente e África, mais de dois terços (64 por cento) dos consumidores portugueses indica como maior preocupação a segurança e os vírus durante a navegação online, seguidos pela velocidade, facilidade de utilização e privacidade. Contudo, surpreendentemente, a sondagem revelou a existência de uma quantidade alarmante de comportamentos imprudentes entre os consumidores, que colocam em risco a sua segurança e quase metade (42 por cento) admite que transfere ficheiros com aspecto suspeito. Além disso, os inquiridos também revelaram atitudes interessantes em relação à privacidade, uma vez que estão mais preocupados em ser vigiados por uma entidade que desconhecem do que por alguém da sua própria casa. Este estudo coincide com o lançamento mundial do Internet Explorer 9.

Pais: O vosso filho adolescente pode ser a vossa maior ameaça em matéria de segurança online!
Seria prudente por parte dos pais se ficassem atentos ao que os seus filhos estão a fazer online, na medida em que este estudo revelou que os adolescentes portugueses dos 14 aos 17 anos são os mais imprudentes quando navegam na Internet: 68 por cento dos jovens colocam-se em risco perante ataques cibernéticos, quando transferem ficheiros com aspecto suspeito.
Nuno Alves da Silva, Director de Grande Consumo e Serviços Online na Microsoft Portugal, afirmou: “É espantoso verificar como, mesmo afirmando que a segurança é muito importante, as pessoas em Portugal admitem que transferem ficheiros quando não têm a certeza se são seguros, especialmente os jovens, que supostamente estariam mais familiarizados com a Internet. É um enorme risco, uma vez que compromete as suas informações pessoais e coloca o seu computador em risco, bem como todos os conteúdos do mesmo. Por isso mesmo, a Microsoft concebeu o Internet Explorer 9 com funcionalidades que ajudam os consumidores a fazer escolhas mais inteligentes e a perceber se é seguro fazer transferências, bem como ajuda a bloquear ameaças cibernéticas.”

Privacidade: a principal preocupação de homens (e mulheres) reservados
57% dos inquiridos preocupa-se com quem pode ver os sites que visitam online, tornando a privacidade numa das suas maiores preocupações. É interessante referir que, de um modo geral, os consumidores se preocupam mais com o facto de pessoas estranhas poderem aceder ao seu histórico online, sendo que 63% refere os estranhos como a sua maior preocupação e 39% por cento dos inquiridos referiram o Google. O chefe/colegas no emprego e os filhos foram também referidos pelos inquiridos como os grupos com os quais se sentem menos à vontade para revelar o seu histórico de navegação.
Isto não significa que não existem segredos entre os casais, sendo os indivíduos do sexo masculino os que mais mantêm segredos, com 44% dos homens a assumir preocupação perante a possibilidade de as suas parceiras terem acesso às suas actividades online, comparativamente com apenas 29% das mulheres. No grupo de sites que os homens gostariam de manter em segredo estão incluídos os sites pornográficos (73%) seguidos pelos site bancários (65%). Um em cada cinco (21%) homens teme que os seus hábitos de jogo sejam expostos.
Embora se possa pensar que as mulheres são mais propensas a visitar em segredo sites de compras online, a verdade é que 49% dos homens estão mais interessados em manter discretas as suas compras online, comparativamente a apenas 35% das mulheres portuguesas. Surpreendentemente, 43% das mulheres preocupa-se com o facto de alguém poder ver os sites pornográficos que visitaram.
“O inquérito do MSN revelou que 38% dos utilizadores da Web perdem mais tempo a escolher a marca de pasta de dentes do que o browser da Internet que utilizam, o que sugere que muitas pessoas não têm noção do enorme impacto que a escolha do browser tem em termos de segurança na Internet, bem como na sua experiência online,” referiu Nuno Alves da Silva. “Por exemplo, o seu browser pode desempenhar um papel fundamental, ajudando-o a manter a sua privacidade quando está online. O Internet Explorer 9 não só permite a navegação InPrivate, para impedir que outras pessoas, com quem partilha o seu computador, vejam os sites que visitou, mas também inclui uma funcionalidade de não participação, que permite ao utilizador impedir que as empresas controlem os seus comportamentos online.”

Os consumidores não estão satisfeitos com o estado actual da Web
O estudo da Microsoft também revelou que 95% dos inquiridos portugueses estão convictos de que os Web sites actuais podiam ser melhores, sendo que a Internet é globalmente considerada como muito variável (68%) relativamente à qualidade dos Web sites.
Os consumidores querem mais qualidade nas suas experiências de entretenimento online. Mais de metade (57%) refere que o seu maior desejo de navegação é poder ver filmes online e em alta definição no futuro e mais de um terço (51%) indica que o que mais gostava era poder aceder a conteúdo online em 3D “Estes valores são bastante significativos, uma vez que a média europeia é de apenas 36% neste parâmetro. Isto permite-nos concluir que os utilizadores da Web em Portugal estão a tornar-se cada vez mais exigentes e sofisticados, no que diz respeito às suas experiências online” conclui Nuno Alves da Silva.
Por outro lado, actualmente mais de metade dos utilizadores (61%) estão preparados para esperar mais tempo para carregar vídeos, comparando com 28% para carregar música e 26% para carregar jogos. Os resultados da sondagem reforçaram a importância geral da velocidade, tendo 17% dos inquiridos indicado que não estavam dispostos a esperar quando navegam na Web.
“É evidente que os consumidores esperam mais da Web e que estão decepcionados com a qualidade de muitos dos sites que visitam,” salienta Nuno Alves da Silva. “Os Web sites e os browsers actuais só utilizam cerca de 10% da capacidade de processamento que o PC tem para oferecer, mas tendo em conta que o IE9 utiliza aceleração por hardware através do Windows para explorar todo o potencial do PC, a Web pode subitamente tornar-se mais rápida, mais dinâmica e mais espectacular.”

Cinco sugestões chave do IE9
Com base nos resultados do estudo, a Microsoft destaca cinco recomendações chave para o IE9:
1. Mantenha o Internet Explorer actualizado. O seu browser da Internet constitui a primeira linha de defesa contra todos os ataques online. Os dados do estudo da NSS Labs indicam que o IE9 bloqueia 99% de todos os ataques de malware socialmente gerados, muito superior a qualquer outro browser.
2. Navegue na via rápida: O IE9 foi concebido para assegurar que o browser é iniciado rapidamente e que se mantém rápido ao longo do tempo. O Add-ons Advisor identifica os programas que podem estar a tornar o browser mais lento e fornece as informações necessárias para desactivar os mesmos ou corrigir a situação, directamente a partir da própria Barra de Notificação.
3. Mantenha-se seguro: O filtro ‘’SmartScreen’ do IE9 protege melhor o seu computador, avisando-o quando tenta aceder a sites ou transferir ficheiros que possam não ser seguros. O IE9 apresenta igualmente o novo filtro de reputação de transferências SmartScreen, que utiliza os dados de reputação de um Web site para remover avisos desnecessários referentes a ficheiros bem conhecidos, e mostrar avisos mais sérios quando a transferência representa realmente um risco maior de ser nociva.
4. Não deixe registos online: Com a nova funcionalidade de protecção de registo, o IE9 fornece ao utilizador um nível de escolha e controlo adicionais sobre as informações que o utilizador revela acerca das suas actividades online.
5. Simplifique a sua navegação online: O IE9 inclui atalhos práticos que o levam ao seu destino mais rapidamente. Por exemplo, a funcionalidade de fixação de sites permite fixar os Web sites aos quais acede com mais frequência directamente na barra de tarefas do ambiente de trabalho. Agora pode chegar lá apenas com um clique!

Mais informações:
• Web imprensa Microsoft Portugal: www.microsoft.com/portugal/imprensa
• Site da Microsoft Portugal com a versão final em português para descarga gratuita: http://www.microsoft.pt/ie9
• Centro internacional de informação para a imprensa – http://www.microsoft.com/presspass/presskits/internetexplorer/ • Blogue official IE9: http://windowsteamblog.com/ie/b/ie/
• Experimentação do IE9 sem instalação do navegador: www.ietestdrive.com

MICROSOFT: NO FUNDO, TRATA-SE DE CLOUD POWER
A Microsoft tem liderado a evolução na cloud durante 15 anos, construindo e alojando alguns dos maiores serviços de cloud do mundo. Esta experiência permitiu conhecer os requisitos dos serviços críticos e incorporá-los no desenho, implementação e operação de uma rede global de datacenters de nível empresarial que oferecem um tempo operacional de 99,9% e uma assistência ao cliente de 24/7.
Actualmente, a Microsoft é o único fornecedor capaz de proporcionar o poder total do cloud computing, com uma oferta completa de Infrastructure as a Service (IaaS), Platform as a Service (PaaS) e Software as a Service (SaaS), permitindo aos seus clientes e parceiros a construção dos seus próprios ambientes de cloud e a implementação de serviços globalmente disponíveis.
A transição para a cloud é um movimento inquestionável, restando apenas saber quando mais e mais organizações começarão a tirar partido desta nova tecnologia. Mais do que transferir a infra-estrutura de TI empresarial para a cloud, estes serviços representam uma nova solução tecnológica alinhada com as necessidades empresariais. Uma solução disponibilizada de forma flexível, co
ntrolada, com uma gestão através de princípios e ferramentas familiares, e que estabelece uma ligação com os ambientes de TI existentes. Esta é a única garantia de um caminho rápido e facilitado por uma transição de informação e funcionalidades quer para uma cloud pública ou privada, ao ritmo e de acordo com os requisitos de negócio.

SHARE












© 2013 Microsoft Actualize o seu perfil
Contacte-nos | Avisos Legais | Marcas Registadas | Privacidade e Cookies