BEM-VINDO À ÁREA DE IMPRENSA DA MICROSOFT PORTUGAL. AQUI VAI PODER ACTUALIZAR-SE DIARIAMENTE.
Portugal  |  All Microsoft Sites

Home Microsoft.pt  |  Microsoft Press Internacional  |  Microsoft Press Europa


28 de Fevereiro de 2012



PESQUISA

COMUNICADOS

|<   <   >   >|
Gestores de PMEs nacionais reconhecem no cloud computing a aposta clara para o futuro próximo
Inquérito realizado pela Vanson Bourne a mais de 2000 PMEs em toda a Europa revelou expectativas positivas dos gestores para o próximo biénio 2012-2013, nomeadamente no que concerne ao papel que o modelo de computação na nuvem (cloud computing) pode assumir na retoma do crescimento económico.


66% considera que o modelo cloud vai ser cada vez mais importante no futuro para empresas com o perfil das PMEs; 48% pondera sobre a possibilidade de se instituir como norma em termos de modelo computacional, ao passo que 56% pensa que será uma evidente tendência estratégica das PMEs para o próximo biénio.
De acordo com o estudo recentemente realizado, a pedido da Microsoft, pela consultora Vanson Bourne a decisores de PMEs em toda a Europa, incluindo Portugal, os pequenos e médios empresários portugueses estão otimistas relativamente ao próximo biénio 2012-2013 e ao papel que o modelo de computação na nuvem assumirá na retoma da economia e numa maior produtividade das PMEs a nível nacional.
O estudo apurou a opinião de 2100 decisores de PMEs em toda a Europa, tendo contemplado, a nível nacional, uma amostra constituída por empresas nacionais dos principais setores da atividade económica, nomeadamente, o setor da indústria (18%), tecnologias (18%), telecomunicações (11%), retalho (9%), serviços financeiros (7%), automóvel (5%) e, ainda, outros setores comerciais/serviços (32%), sendo que de todas as empresas analisadas, 78% tem a sua atividade centrada em Portugal e 56% possui mais de uma década de operação no mercado nacional.
Dos inquiridos a nível nacional, 91% considera que as PMES constituem a espinha dorsal da economia portuguesa e 75% acredita que são empresas como a sua que permitirão a criação de emprego e maior inovação no país, fundamentais para a sua recuperação, sendo que 29% acredita que os próximos 12 a 18 meses serão mais bem-sucedidos comparativamente a 2010.
Quando inquiridos sobre o papel das TI nas PMEs, 81% dos empresários nacionais considerou que estas possuem um papel vital, 78% que têm um papel crucial, valorizando, simultaneamente, o facto de ajudarem os colaboradores e funcionários a uma maior mobilidade no trabalho. 74% consideraram ainda, que as TI desempenham um papel central no incremento da faturação das empresas, garantindo a sua viabilidade económica e retorno do investimento. Resultados estes que são, consideravelmente, superiores à média europeia, onde apenas 66% dos empresários considera as TI como sendo vitais ao sucesso da empresa e 64% como cruciais.

A adoção de um modelo de tecnologia cloud computing: a aposta para o futuro
O estudo procurou, ainda, apurar o conhecimento dos empresários portugueses relativamente ao modelo cloud computing, sendo que 36% revelaram já ter ouvido falar do termo, associando-o a serviços alojados na web; 29% não reconheceu o termo; e 29% associou-o a “cloud pessoal”, isto é, a serviços que se usam em casa ou na esfera mais pessoal, como por exemplo o Hotmail ou o Messenger. 34% admitiu, ainda, não usar este método de tecnologias e 17% associou o termo a consumer cloud (serviços alojados para o consumidor), enquanto que 16% o associou a commercial cloud (serviços alojados para empresas)

De acordo com Kevin Withnall, Diretor da Vanson Bourne, que conduziu a pesquisa, “Fala-se muito sobre a cloud e as suas vantagens, que as organizações acreditam ser a aposta certa, quando corretamente utilizadas dentro das organizações, mas há ainda a necessidade de despertar as organizações para os reais benefícios do cloud computing. Este inquérito constitui um importante momento, no âmbito do qual foi possível apurar as opiniões das PMES sobre os benefícios que o este modelo pode ter no contexto particularmente difícil que a Europa e, concretamente, Portugal atravessam. No entanto, o otimismo revelado pelos empresários portugueses reflete, efetivamente, que a cloud pode e deve ser uma realidade e um conceito ganhador para esta comunidade.”

Neste âmbito e no que concerne aos benefícios percecionados pelos empresários em relação ao modelo de computação na Cloud, 55% associa-os diretamente à poupança de custos, 47% a uma maior flexibilidade no negócio e 39% a uma produtividade incrementada. 31% considera, ainda, adotar o modelo Cloud computing nos próximos 12 a 18 meses, devidamente aconselhado por consultores ou especialistas e 56% considera que o conhecimento sobre o modelo cloud será um fator preferencial no recrutamento de funções ligadas às Tis.

Dos inquiridos, 66% considera que o modelo cloud vai ser cada vez mais importante no futuro para empresas com o perfil das PMEs; 48% pondera sobre a possibilidade de se instituir como norma em termos de modelo computacional, ao passo que 56% pensa que será uma evidente tendência estratégica das PMEs para o próximo biénio. O estudo permitiu ainda apurar que 68% dos inquiridos considera que os dados no futuro se tornarão mais acessíveis a partir do modelo cloud e 69% que este modelo permitirá às PMEs aceder a dados e funcionalidades até há pouco tempo apenas disponíveis às grandes empresas. Dados que revelam que o modelo cloud computing possui um elevado potencial e perceção positiva junto do segmento das PMEs.

No entanto, o estudo determinou, também, alguns receios relativamente a esta nova forma de computação, sendo que 67% dos empresários revelou que o seu maior receio se devia ao fato de não saber onde os dados se encontram alojados, fator que poderia impedir a adoção desta solução, tendo ainda 53% dos inquiridos manifestado algumas dúvidas no que respeita à privacidade dos dados.

De acordo com Mauro Xavier, Director da Unidade de Negócio de PMEs e Parceiros na Microsoft Portugal, “o Cloud Computing desempenha um papel fundamental para a retoma económica do país, na medida em que através deste modelo de computação, as PMEs têm a possibilidade de aceder a software de última geração e sem custos adicionais de atualização e investimento inicial, o que se traduz num fator competitivo altamente relevante para incrementar a produtividade. É contudo, determinante um trabalho mais aprofundado por parte da indústria de tecnologias no que respeita à evangelização deste modelo, endereçando as grandes preocupações e obstáculos identificados pelos pequenos e médios empresários, no sentido de encontrar o caminho para uma maior produtividade e efetivar a adoção do modelo de cloud computing em Portugal”, acrescenta ainda o responsável.

Em Portugal, são já várias as PMEs que apostaram no modelo de computação cloud computing, destacando-se entre algumas das referências, a editora Babel, Estradas de Portugal, Parques de Sintra ou Beringela.

Mais informações:
• Sala de imprensa virtual: Estudo Gestores PMEs Portuguesas – http://www.microsoft.pt/imprensa/EstudoCloudPMEs
• Soluções Microsoft Cloud Computing: http://www.microsoft.com/pt-pt/cloud/default.aspx
• Soluções produtividade Microsoft na Cloud: http://www.microsoft.com/pt-pt/office365/online-software.aspx

Acerca da Microsoft
Fundada em 1975, a Microsoft Corporation (Nasdaq “MSFT”) é líder mundial em software, serviços e soluções para ajudar as pessoas e as empresas a alcançarem todo o seu potencial.

SHARE












© 2013 Microsoft Actualize o seu perfil
Contacte-nos | Avisos Legais | Marcas Registadas | Privacidade e Cookies