BEM-VINDO À ÁREA DE IMPRENSA DA MICROSOFT PORTUGAL. AQUI VAI PODER ACTUALIZAR-SE DIARIAMENTE.
Portugal  |  All Microsoft Sites

Home Microsoft.pt  |  Microsoft Press Internacional  |  Microsoft Press Europa




|<   <   >   >|


Aplicações de produtividade são o motor para empresas nacionais migrarem para serviços de Cloud Computing

A Microsoft Portugal dá hoje a conhecer os resultados de um estudo que encomendou à IDC Portugal, sobre “O Papel das Tecnologias de Informação na Produtividade e Redução de Custos nas Organizações Nacionais” e que envolveu uma análise às 5000 maiores organizações em Portugal, incluindo a administração pública e o setor financeiro.

O Estudo, concretizado através de um inquérito que decorreu entre meados de fevereiro e início de março de 2013, teve como objetivo identificar os principais fatores que influenciam a produtividade nas organizações nacionais e a importância assumida e percecionada destes fatores, avaliando em simultâneo o impacto das TI e as perspetivas de adoção de serviços online e de ferramentas de produtividade.

Os dados compilados pelo estudo destacam, entre outros aspetos, que a grande maioria das organizações (70%) sublinha que a produtividade é um fator importante da estratégia das suas organizações, enquanto cerca de um quarto das organizações inquiridas refere que a produtividade é um fator determinante da estratégia, que 58% das organizações vê benefícios na adoção de serviços online de produtividade e que a introdução de computadores portáteis (91%) e a implementação de aplicações de produtividade, de que é exemplo o Microsoft Office (90%) são as iniciativas tecnológicas que, segundo a esmagadora maioria dos inquiridos, tiveram maior impacto na produtividade dos colaboradores das organizações nacionais.

Para consultar o estudo da IDC na íntegra clique aqui.

Colaboradores da Microsoft Portugal vivem amanhã um “Dia de Trabalho fora do Escritório”

A Microsoft Portugal anuncia a sua adesão à iniciativa “Out of Office Day, que irá decorrer amanhã, dia 7 de março, uma data simbólica na qual centenas de organizações e milhares de colaboradores vão trabalhar de forma diferente e fora do seu local de trabalho.

Trata-se de uma iniciativa pioneira em Portugal e de âmbito nacional, que tem por objetivo trazer o tema da produtividade no nosso país para a agenda do dia e que reúne dezenas de organizações que neste dia vão permitir aos colaboradores/associados, cujas funções assim o permitam, a possibilidade de trabalhar a partir de outro local que não o escritório habitual.

Neste dia pretende-se, assim, medir a redução do tempo gasto em deslocações e, consequentemente, a redução dos gastos em combustível e nos níveis de emissão de CO2 para a atmosfera, bem como na redução dos gastos com alimentação e outras despesas, aumentando o tempo gasto em trabalho efetivo, que se espera contribua para aumentar o nível de produtividade de cada colaborador. Com o apoio do Ministério da Economia e da Secretaria de Estado do Emprego, esta iniciativa visa, ainda, contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas abrangidas.

O objetivo da Microsoft Portugal ao associar-se à iniciativa é, fundamentalmente, contribuir com o seu exemplo para ajudar a mudar mentalidades, inspirar políticas empresariais mais flexíveis e a forma como o trabalho é encarado e realizado no dia-a-dia, chamando a atenção para a existência de outros modelos de trabalho mais colaborativos, que não passando necessariamente pela presença física dos colaboradores no local habitual de trabalho, permitem incrementar a produtividade e eficiência dos colaboradores e das organizações.

Microsoft Portugal lança Debate sobre Propriedade Intelectual e Desenvolvimento Económico

Por ocasião da celebração amanhã, a nível mundial, do Dia da Concorrência Leal (Play Fair Day) a Microsoft lança em parceria com outras entidades, uma campanha de sensibilização sobre a importância da Propriedade Intelectual e uso do Software Legal para o desenvolvimento económico do País.

Esta iniciativa que reúne o apoio de várias entidades públicas e privadas ligadas a esta temática pretende reforçar a mensagem do impacto que o respeito pela propriedade intelectual tem na economia e desenvolvimento económico dos Países.

A este propósito terá lugar amanhã um encontro com os principais Associações de promoção da Propriedade Intelectual e Direitos de Autor (ASSOFT, ANETIE, Audiogest, GEDIP, Associação Fonográfica Portuguesa, entre outras), que, em conjunto com organismos públicos e produtores de software nacionais e internacionais (INPI, IGAC, GEPAC), irão debater, entre outros tópicos, o impacto económico benéfico do uso do software legal e dos perigos da utilização de software pirata. Durante o encontro que contará com a presença do Secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional – Dr. Almeida Henriques – serão apresentados dois importantes Estudos.

Um dos estudos, realizado pela Universidade Católica, faz uma análise profunda sobre o real impacto económico da redução da pirataria informática de software em Portugal, estimando, entre outros aspetos que a redução em dez por cento da taxa de pirataria informática em Portugal, num prazo de quatro anos, teria como efeito: a criação de 4244 novos postos de trabalho, um aumento de 1150 milhões de euros no Produto Interno Bruto e receitas fiscais suplementares de 320 milhões de euros.


© 2013 Microsoft Actualize o seu perfil
Contacte-nos | Avisos Legais | Marcas Registadas | Privacidade e Cookies