• Não seja uma vítima da falsificação de softwares. Conheça os fatos.

  • Softwares falsificados são arriscados - não importa se você o encontra na rua, na Internet ou em uma loja de preços baixos que pareça legítima. Eis a prova:

  • Em um estudo do IDC, 25% dos sites estudados que ofereciam softwares falsificados ou pirateados também tentavam instalar spywares ou cavalos de Troia que podem comprometer os seus sistemas. O custo estimado da recuperação de uma única máquina infectada pode superar US$ 1.000 Leia o relatório completo do IDC Riscos da falsificação (em inglês).

  • Um estudo do Yankee Group revelou que "Quando surgem problemas com softwares falsificados, os administradores de TI precisam tipicamente de 20% a 30% mais tempo e trabalho para identificar e resolvê-los - a um preço alto para suas empresas". Leia o relatório completo do Yankee Group.

  • Em estudos conduzidos em versões falsificadas de softwares Microsoft®, um em três discos não puderam ser instalados em um computador. Mais de 40% dos discos falsificados restantes instalados continham programas ou binários adicionais com vulnerabilidades conhecidas;

    170 dias em média para detectar um ataque (HP/Ponemon, 2015: Cost of Cyber Crime Reports)

    45 dias: Tempo médio para resolver um ataque online (Cost of Cyber Crime Reports, HP/Ponemon, 2015)

  • Como garantir a Proteção de Dados nas Empresas

  • 1- Quais os principais cuidados que uma empresa deve tomar para se prevenir de ataques?

  • Atualmente, qualquer empresa, independente do porte econômico, pode ser alvo de ataques cibernéticos. Por essa razão, a adoção de práticas de segurança digital é essencial para a prevenção de ataques, tais como, utilização de software original e atualizado, antivírus e firewall. Também é necessário que exista uma atenção especial aos hábitos de navegação na internet, como: a preferência do fornecimento de informações pessoais e profissionais somente em sites confiáveis, não acessar links de anúncios ou anexos de e-mails de remetentes desconhecidos com URLs suspeitas ou provenientes de SPAM, entre outros.

  • 2- Quais são os prejuízos que uma empresa pode ter ao sofrer um ataque cibernético?

  • Segundo números publicados pelo Norton Cybercrime 2013 Report, estima-se que os crimes cibernéticos custem U$ 113 bilhões por ano aos consumidores. Além disso, um estudo do IDC estima que 60% dos softwares ilegais estejam infectados por malwares. O relatório Norton Cybercrime 2013 ainda mostra que 1 em cada 5 pequenas e médias empresas sejam alvos de ataques cibernéticos. 60% dessas empresas fecham as portas no prazo de seis meses após um ataque cibernético, segundo o estudo National Cyber Security Alliance. Com base nessas informações, é possível observar que as empresas vítimas de ataques cibernéticos ficam sujeitas não somente a prejuízos financeiros, mas também graves impactos comerciais, vazamento de dados confidenciais e em alguns casos mais críticos até o encerramento de suas atividades.

  • 3- Houve um aumento desse tipo de crime nos últimos anos?

  • O índice de crimes cibernéticos tem aumentado exponencialmente, afetando mais e mais pessoas a cada dia. Todos os anos, mais e mais pessoas dependem da internet para compartilhar informações e efetuar negócios e é deste novo ecossistema digital que os criminosos cibernéticos se aproveitam.

  • 4- Qual a principal recomendação para as empresas que estão começando agora?

  • Diante do aumento considerável da prática de crimes cibernéticos nos últimos anos, a proteção rigorosa do ambiente digital das empresas é fundamental. Para isso, as empresas devem administrar cuidadosamente suas redes internas com o objetivo de manter seu ambiente o mais seguro possível e, neste caso, é recomendada a criação de uma política interna de segurança da informação, acompanhada da orientação/educação de todos os colaboradores acerca das boas práticas de utilização da rede e da internet, além, é claro, dos itens essenciais como: utilização de proteções contra malwares e antivírus, firewall, métodos de proteção de senhas e a utilização de softwares originais e atualizados.

  • 5- O que torna uma empresa vulnerável a ataques?

  • A falta de regras internas e rigorosas de utilização do ambiente digital por funcionários, prestadores de serviços e terceiros que se conectam à rede da empresa é um dos principais fatores de vulnerabilidade.