Tablets estão no topo da lista de Natal dos Portugueses
12 12 2013
Inquérito da Microsoft junto de 7.500 consumidores europeus revela que 78% coloca a tecnologia no topo das suas listas de Natal

Lisboa, 12 de dezembro de 2013 – A tecnologia predomina no topo da lista de Natal de 97% dos portugueses, de acordo com um inquérito realizado pela Microsoft a nível internacional e que incluiu também Portugal.

Os tablets de última geração são os preferidos para 34% dos consumidores portugueses, seguidos da última geração de smartphones (19%). Os PC’s ultra rápidos fazem também parte da lista de preferências dos portugueses (17%).

Se os gadgets tecnológicos se destacam nas preferências, a sua compra revela-se como uma das mais stressantes, de acordo com 55% dos portugueses. E tudo devido à grande variedade de dispositivos existentes no mercado – laptops, tablets, PC’s tradicionais, ‘phablets”, entre muitos outros -, desenhados para diferentes escolhas, mas que tornam a decisão ainda mais difícil.

Dos cerca de 7.500 consumidores europeus inquiridos, 25% dos consumidores portugueses manifestam alguma preocupação com o tempo necessário para uma boa pesquisa de mercado, e 38% admite mesmo que não entende as diferentes opções e dispositivos existentes, o que dificulta a escolha.

Quando questionados sobre as fontes de informação para a tomada de decisão, 37% dos entrevistados destaca o online como fonte preferencial e 23% valoriza a opinião dos técnicos de loja. O word-of-mouth dá também cartas nesta decisão, já que 31% dos consumidores refere que a sua decisão de compra é influenciada pelos pares e rede de amigos no que respeita à experiência de utilização, aconselhamento e orientação.

As opções de compra apresentam também diferenças na guerra dos sexos, já que 63% dos entrevistados do sexo masculino afirmam ter as suas escolhas bem definidas e identificam claramente os gadgets que gostariam de ter, comparativamente a 24% das mulheres inquiridas que não têm certezas de qual o gadget pretendido. Os homens revelam-se também mais individualistas nas suas decisões (51%), pois não gostam de pedir ajuda e elegem o online como ferramenta de apoio, enquanto as mulheres têm em conta o conselho do seu cônjuge ou companheiro (40%).

Este inquérito também revela alguns dados curiosos no resto da Europa: em Itália, são os homens quem considera mais stressante a compra de um dispositivo tecnológico (56% dos homens versus 25% das mulheres). Se os bósnios são os mais confiantes nestes tipo de compras (61%), os russos são os que afirmam ter maior dificuldade em fazer a compra certa (18%). E na Croácia mais difícil do que comprar gifts tecnológicos (21%) é comprar roupas (28%). Ao contrário de Portugal, na Bulgária o gadget mais desejado é um laptop (25%).

Read More: