Senac-RS: personalização do ensino remoto por meio do Microsoft Teams

08 de janeiro de 2021

Postado por Microsoft Educação em Sem categoria

alunos em uma reunião do Microsoft Teams

Ao extrair dados importantes da ferramenta, a instituição passou a personalizar a aprendizagem e assim trouxe muito mais qualidade para os processos educacionais

O Senac-RS é uma instituição de educação profissional fundada em 1946, como serviço social autônomo. Só no Rio Grande do Sul, já foram capacitadas mais de sete milhões de pessoas em diversas áreas. Atualmente a instituição atende todos os 497 municípios do estado, oferecendo cursos de aprendizagem, cursos livres, técnicos, graduação, pós-graduação e extensão, nas modalidades presencial e a distância, além do Ensino Médio.

Assim como diversas instituições de ensino, o Senac-RS (clique aqui e acesse o site da instituição) adotou as ferramentas Microsoft para educação, e, a partir da criação do Ensino Médio Senac, começaram a ser utilizados os recursos de maneira bem mais abrangente, usufruindo da Nuvem e, em especial, do Microsoft Teams.

“Vejo como uma ferramenta muito prática e útil. Funciona como uma sala de aula virtual, tem chats, equipes, abas para reuniões e um espaço destinado à entrega de tarefas. O Microsoft Teams é de alta ajuda para alunos e professores e apresenta funções que nos permitem interagir como se estivéssemos na escola”, explica Hillary Crizel Minuto, aluna do Senac-RS.

Microsoft Teams na personalização do ensino

O Senac-RS adotou o Microsoft Teams como plataforma principal para suas aulas remotas no Ensino Médio desde o ínicio da pandemia. A professora da área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Amanda da Silva, fala da importância da ferramenta em seu dia a dia durante esse período, “A pandemia, junto com o ensino a distância, trouxe muitos desafios, principalmente com relação à adaptação ao novo formato de ensino e de aprendizagem. No Senac-RS temos o privilégio de trabalhar com uma plataforma supercompleta e eficiente, que é o Microsoft Teams. Com certeza este foi um fator extremamente importante para que as aulas não perdessem qualidade e os alunos pudessem ter uma maior autonomia e responsabilidade”.

Já passado algum tempo utilizando a ferramenta, a coordenação começou a acompanhar os relatórios que o Microsoft Teams oferecia como forma de fazer um acompanhamento individual do aluno e assim personalizar a aprendizagem. É o que explica Ariel Berti, gerente de Educação Profissional do Senac-RS: “Por meio do acompanhamento e de interações do nosso consultor técnico, começamos a observar que em seus diários de bordo constavam dados relevantes para a área pedagógica das nossas escolas. Por meio dessas análises, compreendemos que as informações deveriam ser levadas para as reuniões de planejamento como apoio na tomada de decisão dentro e fora da sala de aula”. 

Confira alguns dos principais dados e as ações tomadas pela instituição:

Dado 1: A instituição identificou que os acessos por meio do celular eram altos e que isso dificultava a entrega com a formatação adequada​.


Ação: Os dados foram compartilhados com as pedagogas responsáveis pelas escolas, que repassaram aos alunos a orientação de fazer as tarefas a partir de um computador/laptop. Isso acabou qualificando as entregas.

Dado 2: Foi identificada uma quantidade representativa de alunos presentes via chat, mas pouca presença nas web aulas.


Ação: Com esses dados em mãos, as pedagogas organizaram um trabalho com os estudantes e suas famílias sobre a importância da participação nas aulas.

Dado 3: Identificou-se que um estudante entregava documentos em branco e alegava problemas técnicos. Na verificação dos logs, os números mostravam que o estudante não acessava o Microsoft Teams no horário correto das aulas e, além disso, apontava que a inserção dos documentos estava correta.


Ação: Diante dessa situação, criamos uma equipe de testes no Microsoft Teams para realizar testes gravados de inserção de documentos com o estudante. ​Durante essa avaliação, confirmamos, com o estudante presente, os acessos em horários inadequados e uma oportunidade de desenvolvimento do aluno em questões técnicas.

Dado 4: Um professor do curso técnico identificou que alguns estudantes estavam muito ausentes nas aulas e sem fazer os exercícios propostos. A partir dessa necessidade, com o relatório de avaliação dos alunos, o relatório de atividades do usuário e a pesquisa de log, foi criado um novo relatório no Excel.

Ação: Por meio dele, o professor localizou os motivos que impactavam as entregas dos estudantes e, com base em dados, pode trabalhar com os estudantes diversas oportunidades de aperfeiçoamento das atividades propostas a eles.

Para que todos esses dados fossem transformados em medidas de melhoria, as informações foram compartilhadas com as escolas para que diretores e pedagogos pudessem embasar a tomada de decisão pedagógica e, fundamentados em dados, a realização de ações em conjunto com professores, estudantes e familiares, como as mostradas.

O professor da área de de Linguagens e suas Tecnologias, Leonardo Bottini, fala sobre como foi olhar com mais atenção para esses dados: “Estes momentos, como no caso da pandemia que estamos enfrentando, pedem do professor uma nova estratégia para estabelecer uma relação de ensino-aprendizagem mais valiosa para aquele aluno em específico, zelando pelo direito de todos de receber uma educação inclusiva e que respeita as individualidades”.

Próximos passos

A pandemia trouxe um novo olhar sobre as tecnologias em diversos parâmetros, como a própria personalização do ensino na instituição. Esse método ajudou tanto os professores e alunos que o Senac-RS já planeja uma ampliação para o próximo ano. “A análise de dados do Microsoft Teams surgiu com o início das atividades do Ensino Médio, em março deste ano, com três turmas em duas cidades diferentes, totalizando 160 usuários. Para o próximo ano, a prática segue com as turmas em andamento e com novos grupos de estudantes que ingressarão no 1º ano do Ensino Médio, em 4 cidades, totalizando o ingresso de mais de 220 novos usuários. Essa jornada está refletindo uma educação inovadora e de excelência para educar jovens e profissionais para o futuro do trabalho”, afirma Ariel Berti.

O próprio Ensino Médio, implementado recentemente no Senac-RS, já é um grande passo rumo à educação do presente buscada em sua pedagogia. O uso de ferramentas tecnológicas está presente desde o início, da construção do plano de curso até a proposta política pedagógica. Essas ações estimulam nos alunos a busca por soluções de problemas existentes e complexos.



Alunos do Senac-RS durante uma aula no Microsoft Teams

“Com a pandemia avançamos de forma muito ágil no uso de tecnologias e metodologias que apoiem os nossos professores para atuarem fortemente de modo interdisciplinar, preconizando uma educação que faça sentido e dê condições para o protagonismo dos jovens do presente”, finaliza Ariel.

Últimos posts