Projeto MAM no Minecraft incentiva o aprendizado sobre a história da arte brasileira

21 de maio de 2021

Postado por Microsoft Educação em Sem categoria

uma imagem do museu dentro do Minecraft

Iniciativa é uma realização do museu em parceria com a Microsoft e a Agência Africa, combinando arte, educação e games

Uma das áreas mais prejudicadas durante a pandemia, sem dúvidas, foi o setor de entretenimento, arte e eventos. Segundo dados da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), só em 2020 o prejuízo foi de aproximadamente R$ 90 bilhões.

Mais do que nunca, a tecnologia se tornou uma grande aliada para diversas indústrias, como forma de dar continuidade aos trabalhos, às aulas e ao entretenimento. Pensando nisso, a Microsoft se juntou ao Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e à Agência Africa para desenvolver o projeto “MAM no Minecraft”. Voltado para escolas, estudantes, artistas e interessados em arte e videogame, no jogo é possível realizar visitas ao museu, construir ou reconstruir obras de arte e aprender sobre a história da arte brasileira por meio de atividades lúdicas e virtuais.

“O que a gente está vivendo é uma transformação – não tecnológica, mas cultural. O Minecraft já existia. Opções virtuais 3D já existiam. O fato é que com essas limitações e todas as restrições das mais diversas ordens, sejam relacionadas à pandemia e a todo o contexto em que o mundo se encontra, elas permitem que a gente possa repensar e assim utilizar melhor os nossos recursos. Temos a restrição por um lado, mas aí vem a tecnologia mostrar que existem soluções, ainda que não sejam iguais, são positivas, criativas, interessantes e diferentes”, afirma o professor e mestre de letramento digital do Colégio Visconde de Porto Seguro, Francisco Tupy, que atuou no desenvolvimento do jogo.


Visão do jardim – Projeto MAM no Minecraft

Nesta primeira fase do game, o ambiente virtual do MAM no Minecraft vai destacar 18 obras de artistas contemporâneos que fizeram parte do movimento concreto e neoconcreto ou que beberam dessa fonte. São trabalhos emblemáticos de Antônio Lizárraga, Athos Bulcão, Amilcar de Castro, Ary Perez e Denise Milan, Emanoel Araújo, Elisa Bracher, Franz Weissman, Guto Lacaz, Hélio Oiticica, Luiz Sacilotto, Mônica Nador, Renato Imbroisi, Sérgio Sister, Sérgio Camargo e Paulo Pasta.Além de conhecer a história das obras e de seus criadores, os jogadores serão conduzidos a atividades diversas para reconstruir e criar novos trabalhos ou resolver desafios.

Tupy também nos explicou como foi o trabalho de pesquisa para conseguir trazer o museu para dentro da versão educacional do jogo: “Houve uma série de estudos de fotografia e vetorização de plantas aos quais eu precisei recorrer para encontrar essa unidade do bloco. Foi um trabalho muito legal de pesquisa, inclusive sobre o trabalho da arquiteta Lina Bo Bardi, que é a mesma arquiteta do MASP (Museu de Arte de São Paulo), para entender a lógica dela, a visão, como que ela via as linhas. Foi muito bacana conseguir reproduzir isso no Minecraft”, explica.

Outra ferramenta que compõe o game é uma espécie de lousa que traz informações e links do site do MAM sobre as obras de arte retratadas e orientações para a realização das atividades. Os arte-educadores do museu criaram quatro planos de aula em que os alunos são convidados a andar pelo Minecraft e atentar seus olhares e seu senso estético para o que estão vendo. Ao final, estudantes e professores  podem fazer sua própria seleção de obras.


Imagem da lousa com informações das obras

Os professores podem baixar agora mesmo o Minecraft: Education Edition, o Mundo MAM e os planos de aula para trabalhar com seus alunos. O professor Francisco Tupy deu algumas dicas:

– Faça uma visita virtual com os alunos projetando o jogo na tela
– Realize missões para que os alunos possam encontrar as obras de arte
– Compare as obras de arte reais e as do Minecraft
– Siga o plano de aula que foi elaborado pelos arte-educadores do MAM acompanhando a lousa com detalhes das obras

“Esse projeto tem o objetivo de promover diálogo, reflexão, conversa e percepção das obras. É algo para inspirar e abrir possibilidades de expandir o conhecimento do museu não só na cidade de São Paulo, mas para qualquer pessoa que tiver o Minecraft. Trata-se de uma iniciativa pioneira, que está em consonância com diversos museus no mundo”, finaliza Tupy.

Clique aqui e baixe o Minecraft: Education Edition

Clique aqui e baixe o Mundo MAM no Minecraft e os quatro planos de aula

Últimos posts