Armazenamento na nuvem vs. servidores no local: 9 aspetos a ter em conta

Quando se trata de decidir se as informações da sua empresa devem ser armazenadas no local ou na nuvem (ou migradas entre ambos), a simples ideia desse processo pode soar trabalhosa e complexa. No entanto, muitas empresas, tanto pequenas como grandes, estão a optar pela solução na nuvem. Na realidade, um inquérito de 2020 concluiu que 41% das cargas de trabalho empresariais serão executadas em plataformas de nuvem pública no fim do ano, com 22% a recorrerem a uma opção híbrida, ou seja, uma combinação de ambas as soluções. O estudo prevê também que as cargas de trabalho no local irão diminuir 10% antes do fim do ano, de 37% para 27%.

As pequenas, médias e grandes empresas estão a mudar para o armazenamento na nuvem, uma vez que é geralmente a melhor solução com base em vários critérios, embora existam alguns casos extremos em que não é a ideal. Vejamos os prós e os contras do armazenamento na nuvem e do armazenamento no local para que possa ficar mais bem informado antes de tomar uma decisão. 

O que é o armazenamento no local? 

Armazenamento no local significa que o servidor da sua empresa está alojado na infraestrutura da sua organização e, em muitos casos, fisicamente no local. O servidor é adquirido, controlado, administrado, sujeito a manutenção, etc. pela sua empresa e pela respetiva equipa de TI interna ou por um parceiro de TI. Os dados e outras informações são partilhados entre computadores por meio da sua rede local.

O que é o armazenamento na nuvem?

Com o armazenamento na nuvem, um fornecedor de serviços externo, como a Microsoft, aloja os seus dados. O fornecedor de serviços na nuvem adquire, instala e efetua a manutenção de todo o hardware, software e outras infraestruturas de suporte nos respetivos datacenters. Pode aceder a esses serviços e gerir a sua conta pela Internet no computador, num browser ou numa aplicação para dispositivos móveis.

Prós e contras

Ao comparar os custos potenciais envolvidos em aspetos como a segurança, a manutenção, a conformidade, a escalabilidade, a fiabilidade e a integração, a questão da mudança ou não para a nuvem pode parecer desafiante. Seguem-se nove considerações fundamentais ao optar entre a nuvem e uma solução no local: 

1. Custos e manutenção

Muitas vezes, as decisões empresariais podem resumir-se aos custos. No entanto, quando se trata de algo tão importante como os seus dados críticos, a decisão nem sempre se centra apenas em euros e cêntimos. Eis as diferenças entre a nuvem e uma solução no local no que diz respeito aos custos e à manutenção:

No local

A curto prazo, implementar a infraestrutura no local da sua empresa implica o investimento de um grande montante de capital inicial em hardware, na própria instalação, em taxas de licenciamento de software, cópias de segurança de dados, serviços de TI adicionais, suporte e muito mais. Quando tudo estiver pronto, terá de investir numa equipa de TI interna e externa para suporte, manutenção e segurança contínuos, bem como cobrir custos com energia, alojamento e a área adicional necessária no seu espaço de escritório. Além disso, não nos podemos esquecer das atualizações e aquisições contínuas de hardware, software e licenciamento. 

Se o seu hardware se avariar e tiver de ser substituído ou se quiser atualizar para novo equipamento, isso exigirá investimento adicional. Para novas empresas que estão a dar os primeiros passos, o investimento de capital pode constituir uma grande desvantagem. No entanto, não terá de pagar permanentemente taxas de subscrição de serviços na nuvem e poderá reduzir os custos de Internet, uma vez que a sua infraestrutura não exige tanta largura de banda para aceder a ficheiros armazenados em serviços baseados na nuvem.

Nuvem 

Uma das grandes vantagens da opção por um fornecedor de serviços na nuvem é que não existem custos iniciais significativos. Paga apenas taxas de subscrição mensais consoante a necessidade. A manutenção, a atualização de software, a segurança e o suporte ficam a cargo do fornecedor de serviços na nuvem, além de que a sua equipa não tem de desperdiçar tempo precioso a resolver problemas. Além disso, a maioria dos fornecedores inclui grandes quantidades de armazenamento nas suas subscrições básicas, juntamente com benefícios como maior segurança, partilha de ficheiros e todas as restantes vantagens associadas à nuvem (consulte os pontos 2 a 9 abaixo). 

Muitas vezes, os custos gerais com a nuvem são inferiores ao que gastaria na utilização de armazenamento/servidores no local, na refrigeração, no espaço físico, em custos com eletricidade, etc. Tenha em atenção que os custos dos fornecedores de serviços na nuvem podem variar bastante, por isso, deve comparar preços e verificar que ferramentas de planeamento são disponibilizadas, como calculadoras de preçosestimativas de migração, etc. 

2. Segurança/proteção contra ameaças

Quer o seu datacenter se encontre no local ou na nuvem, a questão da segurança na nuvem (física e virtual) deverá ser prioritária. É também um dos motivos apresentados por quase metade dos decisores de TI que optam por uma solução no local em vez da nuvem. 58% consideram que as aplicações que contactam com dados ou sistemas críticos devem estar no local. No entanto, essas preocupações serão válidas? Vejamos os prós e os contras de ambas as opções no que diz respeito à segurança:

No local 

Geralmente, as empresas que optam por continuar com as suas aplicações no local consideram que isso lhes confere maior controlo. Além disso, uma vez que não há o envolvimento de um fornecedor de serviços terceiro, menos pessoas têm acesso a essas aplicações. No entanto, se optar por continuar com a solução no local, será responsável pela criação de um sistema de segurança, sendo a responsabilidade exclusivamente sua. 

Esta opção exige um elevado nível de conhecimentos de segurança e a monitorização/manutenção constante de ativos físicos (como hardware, servidores, espaço de escritório) e da sua rede. Irá necessitar de ferramentas de segurança para criar uma boa firewall, bem como encriptação e um controlo de acesso seguro. Além disso, é claro que tudo isto exige muito tempo e dinheiro internamente.

Nuvem 

Embora algumas empresas possam estar relutantes em fazer a transição para a nuvem, a segurança nesta nunca teve um nível tão elevado, e isso reduz os encargos da sua empresa. De acordo com estimativas da Gartner, as cargas de trabalho de serviços de nuvem pública terão, no mínimo, 60% menos incidentes de segurança do que as existentes em datacenters tradicionais. 

Os principais fornecedores de serviços na nuvem proporcionam segurança abrangente e de várias camadas que inclui o seguinte:

  • Sistemas de controlo de acesso
  • Monitorização de ameaças constante
  • Encriptação para dados inativos e em trânsito
  • Segurança física de datacenters 
  • Proteção de rede
  • Segurança da aplicação
  • Redundância de dados
  • Validação contínua
  • Proteção conta a eliminação de dados em massa
  • Monitorização de atividades e inícios de sessão suspeitos 

Ao contrário do armazenamento no local, terá uma equipa de especialistas globais em cibersegurança para ajudar a proteger permanentemente os ativos e os dados da sua empresa. 

Ainda assim, podem ocorrer falhas de segurança, tal como no caso de uma solução no local. As empresas que utilizam a nuvem podem reduzir essas ocorrências ao utilizar processos de inclusão e exclusão para gerir o acesso de colaboradores e como e quando utilizam aplicações externas.  

3. Conformidade

Muitas empresas nos setores financeiro e dos cuidados de saúde, entre outros, estão sujeitas a conformidade com normas como as da HIPAA, do RGPD ou da CCPA. Por conseguinte, o que faz mais sentido relativamente à opção entre a conformidade da solução no local e da nuvem? 

No local  

Quer lide com regulamentos locais, internacionais ou específicos do setor, manter-se em conformidade significa que irá necessitar de experiência e conhecimentos especializados. Se optar por criar ou manter a sua infraestrutura no local, isso poderá ser dispendioso. Terá de garantir que configura e efetua a manutenção dos seus sistemas de forma adequada para se manter em conformidade, bem como dispor dos colaboradores e dos recursos certos para o fazer. 

O cumprimento de regras de conformidade implica a contratação de uma equipa familiarizada com os seus regulamentos específicos, a monitorização contínua de sistemas/inícios de sessão, a criação de procedimentos para incidentes e a utilização da encriptação de dados. Se algo correr mal, a responsabilidade será 100% da sua empresa, uma vez que é a proprietária dos servidores e do armazenamento. Se a sua empresa for auditada ou multada por falta de conformidade, isso pode aumentar os custos. 

Nuvem

Utilizar um fornecedor de serviços na nuvem que esteja em conformidade pode aliviá-lo de muitos dos dispendiosos encargos de conformidade. Ao contrário de uma solução no local, um fornecedor de serviços na nuvem de topo dispõe de equipas de especialistas que possuem certificações de conformidade em dezenas de setores importantes, incluindo o governamental, financeiro, dos cuidados de saúde, da educação, da indústria fabril e da comunicação social. Isto sem contar com grupos que interagem a nível mundial com governos, reguladores, organismos de normalização e organizações não governamentais. 

Nota: em última instância, a sua empresa será responsável em caso de insuficiência de requisitos de conformidade, pelo que deve pedir certificados de conformidade ou resultados de autoria ao seu fornecedor de serviços na nuvem.

4. Escalabilidade

Quando chega o momento de as empresas passarem ao nível seguinte, as soluções no local e na nuvem são muito diferentes. Eis o que precisa de saber:

No local

Quando a sua infraestrutura no local já não tiver capacidade para processar a respetiva carga de trabalho em constante mudança, terá de dimensioná-la ao adicionar recursos como novo hardware e software, bem como uma maior capacidade de memória e computação. Expandir os seus recursos de computação exige dinheiro, mão de obra, conhecimentos, aquisições, hardware, software, sistemas de monitorização e tempo precioso. Além disso, se o pico de procura for de curta duração, os seus gastos serão altamente ineficientes.

Nuvem

Com o armazenamento na nuvem, não há necessidade de colocar servidores em racks e empilhá-los. Na nuvem, as empresas podem dimensionar as cargas de trabalho com base em determinadas métricas, conforme necessário e literalmente com alguns cliques, ao utilizar funcionalidades incorporadas. Esta capacidade permite-lhe aumentar/reduzir verticalmente/horizontalmente e até dimensionar automaticamente. Esta flexibilidade reduz drasticamente os custos gerais associados à monitorização e ao dimensionamento manuais de recursos.

5. Fiabilidade

Em primeiro lugar, o acesso aos seus servidores tem de ser rápido e fiável, proporcionando também uma boa experiência de utilizador. Relativamente à fiabilidade, eis alguns aspetos a considerar ao optar entre o armazenamento no local e na nuvem: 

No local 

Algumas empresas preferem uma solução no local porque não é necessária uma ligação à Internet para que os colaboradores no local acedam ao armazenamento, o que o torna totalmente disponível, sem a necessidade de uma boa ligação. No entanto, deve reconhecer que ter todos os seus dados no servidor limita o acesso às pessoas que trabalham no seu escritório, excluindo os muitos trabalhadores à distância de hoje em dia. Além disso, uma solução no local irá exigir alimentação e alimentação de reserva (como um gerador), além de um sistema de cópia de segurança do armazenamento, o que irá aumentar os seus custos. 

Nuvem

Dispor de uma boa ligação à Internet rápida e fiável é essencial no que diz respeito ao armazenamento na nuvem. Não ter uma ligação significa que não terá acesso aos seus ficheiros, além de que uma ligação lenta pode ser igualmente frustrante. Uma falha na conectividade pode atrasar as suas operações e diminuir bastante a produtividade. Confirme se está satisfeito com a sua ligação à Internet antes de mudar para o armazenamento na nuvem. Muitas empresas optam por uma ligação à Internet de reserva se toda ou grande parte da sua carga de trabalho estiver na nuvem.

6. Cópia de segurança de dados

A recuperação após desastre pode ser o pior pesadelo de uma empresa. Um estudo revelou que cerca de metade de todas as empresas não está preparada para recuperar de um desastre. Vejamos como uma solução no local se compara com a nuvem:

No local

Com sistemas de armazenamento no local, os seus dados são armazenados num servidor interno, o que significa que a sua empresa corre um risco maior de perda de dados. Ainda assim, muitas empresas optam por manter o armazenamento no local, mas com um serviço de cópia de segurança fora das instalações para evitar a perda de dados. 80% das organizações que utilizam servidores no local continuam a utilizar a nuvem para, pelo menos, uma parte das suas estratégias de proteção (consulte o ponto 9).

Nuvem

Um fornecedor de armazenamento na nuvem fiável proporciona às empresas várias funcionalidades para evitar a perda de dados, incluindo redundância incorporada, ativação pós-falha, cópia de segurança, registo automático, monitorização e muito mais, o que permite um tempo de recuperação mais curto em comparação com as alternativas no local.

7. Acesso em qualquer local (por meio de aplicação para dispositivos móveis, browser, PC)

As necessidades de acesso remoto e acesso móvel da sua empresa têm um papel importante na escolha da opção certa. Eis algumas considerações sobre o acesso às suas informações por meio da nuvem ou de uma solução no local:

No local 

Se a maioria dos seus utilizadores trabalhar no mesmo escritório e raramente fora das instalações, um servidor no local poderá ser uma boa opção, uma vez que é provável que não necessite do acesso em qualquer local proporcionado pela nuvem. Além disso, se trabalha normalmente com ficheiros ou vídeos bastante grandes, poderá querer mantê-los no local para reduzir os tempos de carregamento e transferência. (Se utilizar uma VPN, tenha em atenção que situações imprevistas, como desastres naturais ou a COVID-19, podem fazer com que os trabalhadores no escritório se tornem repentinamente trabalhadores à distância, o que também pode sobrecarregar o seu sistema de VPN.)

Nuvem 

Com o armazenamento na nuvem, dispõe do equivalente a um ambiente de trabalho virtual. Os trabalhadores podem aceder a algo realizado no escritório por meio de um servidor na nuvem, desde que tenham uma ligação à Internet. Esta conveniência faz com que a nuvem seja uma excelente opção para colaboradores que irão utilizá-la com frequência em casa ou em viagem, sem a necessidade de uma VPN. 

Os servidores na nuvem são também ideais para executar aplicações que necessitam de estar sempre ativas e disponíveisAlém disso, a nuvem permite uma fácil partilha de ficheiros, colaboração em tempo real e um melhor controlo de versões. Por último, alguns fornecedores de armazenamento na nuvem proporcionam a sincronização diferencial, que reduz drasticamente o tempo de carregamento e a largura de banda utilizada ao efetuar alterações a ficheiros grandes.

8. Integração de aplicações e sistemas legados

Ao optarem por uma solução de armazenamento, muitas empresas têm aplicações com formatos que não são transferidos rapidamente para outros sistemas. É por isso que 84% das empresas inquiridas afirmam que a integração é prioritária ao escolher a forma como irão modernizar as suas aplicações. Algumas querem simplesmente manter determinados dados apenas internos, enquanto outras preferem a nuvem. Sendo assim, qual é a melhor opção? Isso depende da situação específica da sua empresa:

No local

Se tiver aplicações de uma linha de negócio (LOB) legada que acedem diretamente ao seu servidor de ficheiros local e ainda não puder ou não estiver disposto a abandonar esse software, esses sistemas legados terão de continuar no local por enquanto, pelo menos em parte (consulte a opção híbrida do ponto 9).

Nuvem

Depois do armazenamento de ficheiros, se estiver pronto para modernizar toda a sua infraestrutura, está na altura de mudar para aplicações baseadas na nuvem. Desta forma, o fornecedor fica responsável pelos custos de manutenção, implementação e suporte do seu software em vez de si. Além disso, é uma opção dimensionável, móvel e faz uma melhor utilização geral dos recursos.  

9. Uma solução híbrida

A capacidade de as empresas combinarem a nuvem pública e os dados locais pode melhorar a agilidade das TI e maximizar a eficiência. Numa solução híbrida, os dados e as aplicações podem ser transferidos entre servidores no local e nuvens públicas para obter uma maior flexibilidade e mais opções de implementação. Por outras palavras, pode manter ficheiros que o seu software LOB utiliza no local, com os restantes ficheiros e documentos a ficarem alojados na nuvem. Outras vantagens incluem:

  • Controlo: a sua organização pode manter uma infraestrutura privada para ativos confidenciais.
  • Flexibilidade: pode tirar partido de recursos adicionais na nuvem pública quando precisar deles.
  • Rentabilidade: com a possibilidade de dimensionamento para a nuvem pública, paga a capacidade de computação adicional apenas quando necessário.
  • Facilidade: a transição para a nuvem não tem de ser trabalhosa, uma vez que pode fazer a migração gradualmente ao integrar as cargas de trabalho ao longo do tempo.

Embora uma solução híbrida pareça proporcionar o melhor de dois mundos para algumas empresas, é na verdade uma solução temporária. Atualmente, pequenas e médias empresas (PMEs) já estão a executar 43% das suas cargas de trabalho na nuvem pública, prevendo-se um aumento. Neste sentido, é difícil ignorar as vantagens da migração total para a nuvem no caso de PMEs com departamentos de TI sobrecarregados e com equipas reduzidas. 

Saiba mais sobre opções de nuvem híbrida para a sua empresa, bem como sobre soluções de nuvem totalmente pública.

Começar a utilizar o Microsoft 365

É o Office que já conhece com as ferramentas que o ajudam a trabalhar melhor em equipa, para poder ser mais produtivo a qualquer altura e em qualquer lugar.

Comprar Agora
Conteúdos relacionados
Tecnologia Empresarial

Tirar o máximo partido das videoconferência gratuitas

Ler mais
Tecnologia Empresarial

A partilha de ecrã gratuita é muito fácil, mas estará a fazê-la corretamente?

Ler mais
Tecnologia Empresarial

Fazer da Telemedicina uma opção para os pacientes em tempos de necessidade

Ler mais

As Informações e Ideias para Empresas não constituem aconselhamento profissional sobre impostos ou finanças. Deverá contactar o seu profissional de assuntos relacionados com impostos ou finanças para falar sobre a sua situação.